Paranavaí
Min. 20°C Max. 32°C
PREVENÇÃO

Ipem-PR apreende carregadores de celular por risco à segurança

21/09/19 00:00:00 - Cotidiano > Estadual
Ipem-PR apreende carregadores de celular por risco à segurança O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná vem intensificando a fiscalização de produtos que têm plugue incorporado, como os carregadores de celular Foto: Divulgação/IPEM

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-Pr vem intensificando a fiscalização de produtos que têm plugue incorporado, como os carregadores de celular. Em 2018 foram fiscalizados 49.354 itens em 860 estabelecimentos visitados, sendo que 4.393 apresentaram irregularidades. Em 2019, até o mês de setembro, foram fiscalizados 27.565 itens, com a apreensão de 3.128 conectores.
Os carregadores de celular comercializados no país devem seguir algumas regras que, uma vez observadas, podem colaborar com a segurança do cidadão e do seu patrimônio, evitando riscos de sobreaquecimento do aparelho celular, lentidão no carregamento e até possibilidade de incêndios ou queimaduras.
Um teste muito simples pode evitar riscos como os citados acima é testar a qualidade do produto. Utilizando um ímã, o consumidor pode observar se o plugue contém material ferroso em excesso, que é o responsável por esses problemas, colocando em perigo a segurança e o patrimônio do cidadão. O ímã não pode aderir aos pinos do carregador de celular, sendo o indicativo de irregularidade.
Os plugues apreendidos pelos agentes do Ipem-Pr, segundo relatou o gerente de Fiscalização do órgão, Roberto Tamari, em geral seguem o padrão de formato sextavado determinado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro.
“No entanto, o material foi apreendido porque trazia material ferroso nas partes e peças destinadas à condução de energia elétrica, o que é proibido segundo norma do Inmetro, porque esse material não conduz a energia de forma eficiente, o que provoca o superaquecimento, com risco de incêndio”, explica o gerente.
Segundo o presidente do Ipem-Pr, Rubico Camargo, apesar de esse produto estar isento da certificação do Inmetro, a fiscalização ocorre porque a ausência de material ferroso é um dos requisitos essenciais de segurança para produtos elétricos de baixa tensão.
“E isso consta em norma do Inmetro, e como o Ipem-PR realiza todos os serviços de competência do Instituto Nacional no Estado, fazemos esse trabalho em todo o território estadual, com a colaboração das nossas Regionais em Londrina, Maringá, Cascavel e Guarapuava, além da sede em Curitiba”, garante o presidente Rubico.
DICAS PARA O TESTE - Para identificar se o carregador do celular segue padrões de segurança, o cidadão deve seguir algumas dicas:
1 – procurar o Selo da ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, que identifica que aquele produto foi homologado por essa Agência;
2 – a embalagem do produto deve trazer informações em português, uma obrigatoriedade para todos os produtos importados também;
3 – faça o teste com um ímã (pode ser aquele usado na geladeira!), coloque nas pontas do carregador, se o ímã grudar significa que contém muito material ferroso. No país é proibido comercializar produtos elétricos que tenham material ferroso nas partes onde existe corrente elétrica. Se o imã não grudar é porque o material utilizado está correto;
4 – as fontes sem marca aparente e vendidos de forma ilegal devem ser sempre evitados;
5 – adquira em estabelecimentos comerciais e exija a nota fiscal do produto;
6 – ao comprar um carregador certifique-se de que é compatível com o modelo e marca do aparelho utilizado;
7 – evite o mau uso do carregador, o que pode reduzir as chances de acidentes. Na prática, proteja o cabo e troque se estiver quebrado; evite quedas acidentais e contato com líquidos, não deixar o carregador conectado à tomada quando não estiver sendo utilizado (crianças de até 2 anos podem colocar o conector na boca); e não manter o celular conectado ao carregador e à rede elétrica com a bateria carregada, porque em casos de falha no sistema que controla a carga da bateria, pode haver um sobreaquecimento do carregador e da bateria, aumentando o risco de acidente.
OUVIDORIA - O consumidor que desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria do IPEM-PR pelo telefone 0800 645 0102, de segunda a sexta, das 8 h às 12 h e 13 h às 17 h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.pr.gov.br, ou acessar o site www.ipem.pr.gov.br, no link “Ouvidoria”, e relatar o seu caso.

Cotidiano

2020

Ministério da Saúde amplia público para vacinas contra febre amarela e gripe

SERVIDORES DO ESTADO

13º salário integral vai injetar R$ 1,83 bilhão na economia

PARANÁ

Cedraf aprova repasses de R$ 34 milhões da União

PARANÁ

Estado vai licitar serviço de perícia médica para servidores

DEBATE

Parlamentares lançam a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Prisão em Segunda Instância

BRASÍLIA

Câmara instala comissão para analisar prisão em segunda instância

ESTUDO

Governo debate a corrupção com a sociedade

DESENVOLVIMENTO

Estratégias regionais vão nortear desenvolvimento do Paraná até 2035

PARANÁ

Governador autoriza R$ 78 milhões para hospitais filantrópicos

PARANÁ

Detran explica mudanças na forma de envio de correspondências

COMUNIDADE

OAB Paraná realiza ação de campanha internacional para mobilizar homens contra violência de gênero

ECONOMIA

Receita Estadual intensifica fiscalização no trânsito de mercadorias

INOVAÇÃO

Técnicos e produtores rurais aprovam a pulverização da mandioca com helicóptero

SERVIÇO

Suspensa licitação do Samu Noroeste para gerenciamento de auxílio-alimentação

PARANÁ

Adapar prorroga prazo para cadastro de animais

PARANÁ

Tecpar opera há 15 anos serviço que apoia inovação no país

POLÍTICA SOCIAL

67 municípios já aderiram ao programa Amigo da Pessoa Idosa

DIA DE CAMPO

Demonstração de pulverização de lavoura de mandioca com helicóptero

NO CAMPO

Governo libera 100% do orçamento para o seguro rural em 2019

PARANÁ

Sesa promove o 1º Simpósio Estadual de Saúde da Pessoa com Deficiência

agência dream