Paranavaí
Min. 15°C Max. 26°C
DE SEIS A 11 MESES

Regional de Saúde alerta sobre importância da dose zero da vacina contra sarampo

21/09/19 00:00:00 - Cotidiano > Estadual
Regional de Saúde alerta sobre importância da dose zero da vacina contra sarampo Vacinação é o instrumento mais eficiente de proteção contra a doença Foto: Arquivo DN

REINALDO SILVA
reinaldo@diariodonoreste.com.br

Todas as crianças a partir de um ano de idade precisam ser imunizadas contra o sarampo. A distribuição das doses faz parte da rotina de vacinação e é gratuita nas unidades básicas de saúde. Recentemente, com a disseminação de casos da doença por diferentes estados brasileiros, uma nova estratégia foi adotada: consiste na chamada dose zero, cujo público-alvo é formado por crianças de seis a 11 meses. 
A 14ª Regional de Saúde informou que o levantamento da cobertura vacinal desse novo grupo ainda não está concluído. Mesmo assim, é possível afirmar que a vacinação contra o sarampo em crianças de seis a 11 meses de idade é menor do que deveria. 
O apelo é para que mães, pais ou responsáveis legais levem os filhos para receber a proteção, principalmente porque nessa faixa etária, o sistema imunológico ainda está em formação, o que deixa as crianças mais suscetíveis às doenças.
Entre os principais sintomas da doença estão febre alta acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza e mal-estar intenso. Em seguida, aparecem manchas vermelhas na pela, iniciando pela região do rosto. O sarampo pode deixar sequelas neurológicas e levar à morte. 
Boletim informativo divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) revela que até 14 de setembro, o Paraná contabilizava 13 casos da doença. Os registros foram feitos nas regiões de Campina Grande do Sul, Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, Rolândia e Jacarezinho. Todos os pacientes contraíram a doença após viajar para outras partes do país (12 em São Paulo e um em Santa Catarina).
PREVENÇÃO – O sarampo é uma doença altamente contagiosa – a transmissão se dá pelo ar. A vacina é o instrumento mais eficiente de proteção contra o vírus. Por isso, além da dose zero, é necessário seguir o calendário vacinal da seguinte forma: de um a 29 anos de idade, duas doses; de 30 a 49 anos, uma dose; profissionais de saúde, independentemente da idade, duas doses.
Quem tem a partir de 50 anos de idade não precisa ser imunizado. É que nessa faixa etária, considera-se que a pessoa já teve contato com o vírus e já esteja imunizada. Mesmo assim, se quiser, pode ser vacinada normalmente.

Cotidiano

BALANÇO 2019

Quase 96mil paranaenses conseguiram emprego pelas Agências do Trabalhador

FIQUE ATENTO

Opção pelo Simples exige que pagamento de imposto esteja em dia

COPEL

Copel flagra 43 “gatos” por dia em todo Paraná

INVESTIMENTO

Estado autoriza pagamento extra de R$ 20 milhões às escolas

ECONOMIA

Valor da produção agropecuária de 2019 atinge recorde de R$ 630,9 bi

ECONOMIA

Paraná contratou quase 37 mil trabalhadores temporários

AGRICULTURA

Governo amplia investimentos para pequenos e médios produtores rurais

ALISTAMENTO

Prazo para alistamento militar online já está aberto

HABITAÇÃO

Sancionada lei que prorroga regime de tributação do Minha Casa, Minha Vida

BRASIL

Cresce em 45% número de ciclistas atropelados, apontam médicos de tráfego

2020

Ministério da Saúde amplia público para vacinas contra febre amarela e gripe

SERVIDORES DO ESTADO

13º salário integral vai injetar R$ 1,83 bilhão na economia

PARANÁ

Cedraf aprova repasses de R$ 34 milhões da União

PARANÁ

Estado vai licitar serviço de perícia médica para servidores

DEBATE

Parlamentares lançam a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Prisão em Segunda Instância

BRASÍLIA

Câmara instala comissão para analisar prisão em segunda instância

ESTUDO

Governo debate a corrupção com a sociedade

DESENVOLVIMENTO

Estratégias regionais vão nortear desenvolvimento do Paraná até 2035

PARANÁ

Governador autoriza R$ 78 milhões para hospitais filantrópicos

PARANÁ

Detran explica mudanças na forma de envio de correspondências

agência dream