Paranavaí
Min. 22°C Max. 35°C
PRÊMIO

Três americanos ganham Nobel de Medicina por estudos sobre ritmo circadiano

03/10/17 00:00:00 - Cotidiano > Internacional

Os americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young foram os ganhadores do Prêmio Nobel de Medicina 2017, por suas “descobertas dos mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano” - conhecido como relógio biológico.
O anúncio foi feito ontem pela Assembleia do Nobel, do Instituto Karolinska de Estocolmo. A informação é da Agência EFE.
Os premiados explicaram “como plantas, animais e humanos adaptaram o ritmo biológico” para “sincronizá-lo com as rotações da Terra”. O chamado “relógio biológico” é aplicado tanto ao jet “lag” que é produzido nas viagens transatlânticas, quanto à função clorofilina das plantas.
Este relógio adapta a nossa fisiologia de forma “drástica” a distintas fases da vida, ao denominado ciclo circadiano, regulando desde a conduta aos níveis hormonais, a temperatura corporal e o metabolismo, explicou o júri em sua decisão.
Os premiados isolaram o gene que controla o ritmo biológico diário, ao codificar uma proteína que se acumula nas células durante a noite e se degrada durante o dia. Além disso, identificaram componentes adicionais das proteínas que influenciam no relógio interno das células, diz a argumentação do Instituto sueco.
Hall nasceu em Nova York em 1945 e trabalha na Universidade americana de Maine; Rosbash nasceu no Kansas em 1944 e trabalha na de Waltham, enquanto Youg, nascido em 1949 em Miami, trabalha na novaiorquina Universidade Rockefeller.
No ano passado, o Instituto Karolinska premiou o japonês Yoshinori Ohsumi por descobrir os mecanismos da autofagia, processo básico de degradação e reciclagem de componentes celulares e de grande importância em muitos fenômenos fisiológicos.
O valor do prêmio é de 9 milhões de coroas suecas (US$ 1,1 milhão), a ser dividido entre os premiados. Neste ano, a fundação aumentou o montante das distinções do Nobel, pela primeira vez em cinco anos.
Todos os prêmios são entregues em Estocolmo, com exceção do Nobel da Paz, que é entregue em Oslo por desejo expresso do fundador do Nobel, o magnata sueco Alfred Nobel (1833-1896), já que a Noruega formava então parte do Reino da Suécia.
Os prêmios serão entregues em 10 de dezembro, coincidindo com o aniversário da morte de Nobel, em uma dupla cerimônia no Konserthus de Estocolmo e na Câmara Municipal de Oslo.

Cotidiano

DIREITOS HUMANOS

Papa pede respeito a indígenas em abertura de Sínodo da Amazônia

INTERNACIONAL

América Latina e Caribe exportarão 25% dos itens agrícolas em 10 anos

INTERNACIONAL

Canonização de Irmã Dulce será em 13 de outubro

INTERNACIONAL

Mercosul e União Europeia fecham acordo de livre comércio

INTERNACIONAL

OMS alerta para epidemia de DSTs na era dos aplicativos de encontros

VIAGEM/PRESIDENTE

“Todas as opções estão na mesa”, diz Trump sobre Venezuela

TRÊS ESTATUETAS

Green Book é eleito o melhor filme e vence o Oscar

INTERNACIONAL

Battisti ficará sozinho em cela de alta segurança por seis meses

SONDA INSIGHT

Marte acaba de receber seu mais novo "morador robótico", comemora Nasa

ENCONTRADO UM ANO DEPOIS

Marinha argentina diz que submarino sofreu implosão

SOCIEDADE INDIANA

Adultério deixa de ser crime na Índia

ACIDENTE

Busca por submarino argentino detecta sinal importante no fundo do mar

CRATERAS LUNARES

Nasa informa que a Lua tem dois depósitos de gelo

ECONOMIA

Disputa comercial entre China e EUA pode beneficiar soja brasileira

NÚMEROS

Economia mundial dá sinais favoráveis de crescimento, diz FMI

ATAQUE

Ofensiva foi uma reação aos ataques a civis, diz Pentágono

FRANCISCO

Papa pede ajuda para pobres e critica os que “gastam alegremente”

CRISE

Primeira-ministra diz que Reino Unido não tolerará ameaças russas a cidadãos britânicos

STEPHEN HAWKING

Morre o cientista mais popular do mundo

RELIGIÃO

Santo Sepulcro é reaberto aos peregrinos após três dias de fechamento

agência dream