Paranavaí
Min. 13°C Max. 26°C
ECONOMIA

Preço do gás inviabiliza indústria nacional, diz ministro

27/06/19 00:00:00 - Cotidiano > Nacional

Alex Rodrigues 
Da Agência Brasil 
 
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse ontem (26), na Câmara dos Deputados, que o preço cobrado pelo gás natural no Brasil encarece os custos de produção, tornando a indústria brasileira “economicamente inviável”. Para o ministro, o melhor aproveitamento do composto derivado de combustíveis fósseis resultaria em significativo barateamento da energia, beneficiando tanto os consumidores industriais quanto os residenciais.
“Estamos procurando melhorar isso com o novo modelo para o mercado de gás”, disse Albuquerque ao participar de reunião da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, onde apresentou detalhes da nova proposta do governo para o mercado de gás. Nesta quarta-feira (25), o Conselho Nacional de Políticas Energéticas publicou, em edição extra do Diário Oficial da União, as novas diretrizes políticas para o setor energético. As medidas visam a promover maior concorrência por meio da abertura do mercado de gás natural.
De acordo com o ministro, entre os objetivos do novo modelo para o mercado de gás natural estão, além de garantir o abastecimento nacional, ampliar os investimentos em infraestrutura de escoamento, processamento, transporte e distribuição do produto e aumentar a geração termelétrica a gás. Albuquerque comentou a oportunidade de futuro aproveitamento das reservas que vêm sendo encontradas em águas profundas – e cujo potencial produtivo está sendo analisado, em fase inicial de estudo, segundo a Petrobras.
A principal meta do novo modelo concorrencial, no entanto, é baratear o preço do produto por meio da ampliação da concorrência, evitando a formação de monopólios. Durante sua fala na comissão, o ministro lembrou que o gás natural brasileiro é um dos mais caros entre os países do chamado G20 – grupo formado pelas 19 maiores economias mundiais mais a União Europeia. De acordo com Albuquerque, enquanto, no Brasil, o gás natural custa US$ 10,40, na Argentina custa US$ 4,62. Nos Estados Unidos, US$ 3. No Japão, que não tem reserva de gás natural, US$ 9. E na Europa, US$ 8.
“A produção de gás precisa de infraestrutura”, disse o ministro ao apontar algumas das causas do elevado preço do produto. “Por isso precisamos aperfeiçoar o sistema de transporte e estimular a competição. Porque, hoje em dia, não há competição. Só há um fornecedor, praticamente um produtor. E sabemos que, sem mercado, não há competição nem redução de custos”, acrescentou o ministro, enfatizando que entre 30% e 50% da energia usada pela indústria brasileira provêm do gás natural.
Segundo Albuquerque, enquanto, no Brasil, o uso do gás natural responde por cerca de 12% da composição da matriz energética, na Argentina e nos Estados Unidos, a fatia corresponde a, respectivamente, 52% e 33%. Apesar disso, enquanto o país vizinho, com cerca de um terço da dimensão territorial brasileira, conta com quase 30 mil quilômetros de gasodutos, o Brasil dispõe de apenas 9,4 mil quilômetros.

Cotidiano

EM DEZ ANOS

Paraná deverá liderar produção de carnes, prevê especialista

POLÍTICA

Gustavo Montezano toma posse na presidência do BNDES

POLÍTICA

Governo vai instalar mil radares em rodovias federais, diz ministro

EDUCAÇÃO

Combate ao abandono escolar apresenta resultados positivos

COMPORTAMENTO

Menos da metade dos estudantes aprende sobre segurança na internet

LIDERANÇAS FEMININAS

Procuradoria da Mulher da Alep é apresentada em reunião estadual

CONTRIBUINTE

Receita começou a pagar a restituições do 2º lote do Imposto de Renda

EDUCAÇÃO

Aberta as inscrições do Encceja para pessoas privadas de liberdade

ECA 29 ANOS

Ainda há desafios na implementação

SAÚDE

Cartilha orienta pais sobre transporte correto de crianças em veículos

AGRONEGÓCIO

CEPEA aponta recuperação da produção de fécula e alerta que pode faltar mandioca

ECONOMIA

Governo revisa para 0,8% crescimento da economia em 2019

HABITAÇÃO

Saiba como agir em caso de dificuldade de pagamento de imóvel financiado

SAÚDE

189 municípios recebem profissionais do Programa Mais Médicos

POLÍTICA

Comissão do Senado aprova meia-entrada para doadores de sangue

PREVIDÊNCIA

Para Rubens Bueno, Parlamento dá resposta aos desafios do Brasil

BRASIL

Safra de grãos 2018/2019 deve atingir recorde com 240,7 milhões de toneladas

LUTO NO JORNALISMO

Amigos e admiradores se despedem de Paulo Henrique Amorim

DIREITOS HUMANOS

Cruz Vermelha lança campanha sobre pessoas desaparecidas

PECUÁRIA

Técnicas de manejo nutricional podem auxiliar na imunidade do gado no inverno

agência dream