Paranavaí
Min. 21°C Max. 37°C
EDUCAÇÃO

Programa do MEC abrirá 1,5 milhão de vagas em educação profissional

09/10/19 00:00:00 - Cotidiano > Nacional
Programa do MEC abrirá 1,5 milhão de vagas em educação profissional Apresentação e detalhamento das propostas ontem

Mariana Tokarnia 
Da Agência Brasil 
 
O Ministério da Educação (MEC) vai ofertar mais 1,5 milhão de vagas em educação profissional e tecnológica até 2023. O aumento das vagas faz parte do programa Novos Caminhos, lançado ontem (8). Com o programa, as atuais 1,9 milhão de vagas passarão para 3,4 milhões em todo o país, representando um aumento de 80%. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, assinou quatro portarias para dar andamento ao programa.
Segundo o ministro, o objetivo é acabar com preconceitos em relação a cursos técnicos e melhorar a qualificação dos profissionais. “Um curso técnico bom permite ao jovem ter renda superior a alguém formado em curso superior, que não tem foco na realidade."
Essas vagas deverão ser ofertadas tanto no ensino médio quanto para jovens e adultos que já estão fora da escola. A pasta pretende também articular a oferta dos cursos com a demanda do mercado de trabalho. “A educação tem que estar voltada para o mercado de trabalho, não pode dar as costas e ignorar as demandas do setor produtivo”, disse o secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Ariosto Antunes Culau. 
O programa prevê uma série de ações, que incluem mudanças na regulação da oferta de cursos técnicos, formação de professores e ampliação de cursos profissionais e técnicos. O novo programa se baseia em três eixos: Gestão e Resultados; Articulação e Fortalecimento, e Inovação e Empreendedorismo.
FORMAÇÃO DE PROFESSORES - A meta da pasta, além da abertura de novas vagas para estudantes é preparar 40 mil professores da rede pública até 2022 com aulas sobre atualização tecnológica, técnicas pedagógicas voltadas para a educação profissional, empreendedorismo e orientação vocacional e profissional. Serão abertas também 21 mil vagas para formação de professores de ciências e de matemática.
Deverão ainda ser reconhecidos mais de 11 mil diplomas de pessoas que concluíram a formação técnica na rede privada de ensino superior desde 2016, mas não tinham chancela da pasta por conta da ausência de ordenamento jurídico.
PESQUISA APLICADA - O MEC pretende criar um escritório, que atuará na articulação entre os setores público e privado. Esse escritório deverá estimular a pesquisa aplicada, a inovação e a iniciação tecnológica. Serão lançados editais para estudantes, professores e pesquisadores com investimento total de R$ 60 milhões até 2022.
Além disso, a pasta anunciou a criação de cinco polos de inovação nos institutos federais voltados para empreendedorismo e pesquisas aplicadas.
CATÁLOGO DE CURSOS - A pasta vai atualizar o catálogo nacional de cursos técnicos, que orienta a oferta em todo o país. O catálogo vigente, segundo o MEC, foi atualizado em 2014, com base no cenário do Brasil em 2013. “[Vamos fazer a] identificação dos conhecimentos e habilidades, das novas profissões, que devem ser incorporadas ao catálogo”, disse o secretário Culau. Para a atualização, o setor produtivo deverá ser procurado para expor a atual demanda.
A pasta pretende também consolidar um novo marco regulatório para a oferta de cursos técnicos por instituições privadas de ensino superior.
PARCERIA COM ESTADOS - Em parceria com os estados, a intenção é ofertar, até 2022, 2 mil vagas de mestrado profissional em redes estaduais.
Mais de 100 mil vagas voltadas para a qualificação profissional deverão ser ofertadas com recursos do Bolsa Formação, que estão, de acordo com o MEC, nas contas dos estados e do Distrito Federal. Para isso, serão repactuados R$ 550 milhões. Os entes federados poderão buscar parcerias com o Sistema S e com a rede federal.
CENÁRIO INTERNACIONAL - De acordo com dados apresentados pelo MEC, o Brasil está distante da oferta de educação profissional e técnica de outros países. Enquanto no Brasil a oferta de ensino técnico chega a 8% das matrículas de ensino médio, no Reino Unido esse percentual é de 63%; na União Europeia, 48%; e, no Chile, 31%.

Cotidiano

JUSTIÇA

Leilão de veículos arrecada R$ 247 mil para o combate ao tráfico

CIDADANIA

No 31º aniversário da Constituição Federal, Brasil coleciona mais de 790 mil normas vigentes

POLÍTICA

Senado aprova texto e histórico pode agravar pena por crime ambiental

JUSTIÇA

Decisão do STF sobre 2ª instância pode afetar 4,9 mil presos, diz CNJ

POLÍTICA

Presidente do PSL é alvo de operação da PF

GERAL

Ministério do Turismo oferece curso profissionalizante gratuito

SAÚDE

Exame para identificar Zika vírus é comercializado no país

CANONIZAÇÃO

Santa Dulce dos Pobres torna-se a primeira Santa brasileira

POLÍTICA

Supremo julga na quinta ações sobre prisão após segunda instância

DEBATE

Estado promove Fórum de Erradicação da Pobreza

SERVIÇO PÚBLICO

Proposta de reforma deve ser concluída este mês

JUSTIÇA

Cabral é condenado a mais 33 anos de prisão por crimes da Lava Jato

POLÍTICA

Bolsonaro pede confiança a investidores e diz que quer dividir riqueza

POLÍTICA

Senado convida ministros para falar de suspensão de radares

POLÍTICA

Comissão aprova convocação do ministro Marcelo Álvaro Antônio

REUNIÃO

Reformas econômicas devem melhorar a situação dos Estados

NO CAMPO

Mapa publica produtos da agricultura familiar com desconto em outubro

CÂMARA

Projeto de Rubens Bueno dá autonomia para Institutos de Pesos e Medidas

POLÍTICA

Ex-superintendente da PF no RJ assume combate a crimes financeiros

SEGURANÇA

Flagrantes por videoconferência agilizam o trabalho da Polícia Civil

agência dream