Paranavaí
Min. 20°C Max. 32°C
SERVIÇO PÚBLICO

Proposta de reforma deve ser concluída este mês

11/10/19 00:00:00 - Cotidiano > Nacional
Proposta de reforma deve ser concluída este mês Secretário especial de Desburocratização, Paulo Uebel, disse que antes de ser divulgada reforma do serviço público será apresentada ao presidente Jair Bolsonaro Foto: Arquivo/Agência Brasil

Kelly Oliveira
Da Agência Brasil
 
O secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, disse que deve concluir ainda este mês uma proposta de reforma do serviço público. Ele participou da abertura do seminário para debater o estudo do Banco Mundial intitulado Gestão de Pessoas e Folha de Pagamentos no Setor Público Brasileiro.
Segundo ele, a proposta será apresentada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, antes de ser divulgada. Sem dar detalhes, adiantou que a reforma valerá para novos servidores públicos, com manutenção de direitos para os atuais.
“Atualmente a secretaria trabalha em uma proposta sempre no sentido de melhorar e qualificar o nosso trabalho com foco no cidadão”, disse. O secretário afirmou ainda que a proposta segue os princípios de servir ao cidadão, valorização dos servidores, inovação, gestão de pessoas “adaptada às melhores práticas mundiais”, eficiência e qualidade.
Segundo Paulo Uebel, o custo com pessoal é “bastante alto e insustentável no longo prazo. A folha de pagamento é o segundo maior gasto obrigatório do Governo Federal”.
RELATÓRIO - Segundo o relatório do Banco Mundial, o crescimento real projetado para a folha de pagamentos de servidores ativos para o período de 2018 a 2030 é de 1,12% ao ano, caso não seja implementada nenhuma reforma. Entre 2008 e 2018, houve crescimento real médio da folha de pagamentos de servidores ativos do governo federal de 2,5% ao ano, passando de R$ 105,4 bilhões para R$ 132,7 bilhões. A contratação de novos servidores apresentou uma taxa de 1,29 novo servidor para cada aposentado, aumentando o número total de servidores.
Para o Banco Mundial, uma das soluções é reduzir o salário de entrada no serviço público. “Estima-se que reduzindo todos os salários iniciais a, no máximo, R$ 5.000, e aumentando o tempo necessário para se chegar ao fim de carreira, obtém-se uma economia acumulada até 2030 de R$ 104 bilhões. Como alternativa, reduzir os atuais salários iniciais em 10% geraria uma economia acumulada de R$ 26,35 bilhões”, diz o estudo.
De acordo com o estudo, atualmente, o setor público oferece salários iniciais altos para atrair candidatos qualificados, mas tem pouco espaço para recompensar os funcionários com melhor desempenho ou atrair profissionais qualificados do setor privado. “O ideal seria ter uma estrutura salarial que combinasse salários iniciais menores com maior flexibilidade para pagar mais com base no desempenho e na experiência. Isso permitiria ao setor público manter os funcionários com melhor desempenho e atrair profissionais no meio da carreira."
O Banco Mundial também recomenda reduzir as taxas de contratação de novos servidores à medida que outros se aposentam, o que gerará impacto fiscal no longo prazo.
Outra proposta do Banco Mundial é o congelamento de aumentos salariais, não relacionados à progressão, por três anos, e retornando posteriormente, o que geraria economia acumulada até 2030 de R$ 187,9 bilhões. “Passado o período de racionalização, as economias anuais permaneceriam mais ou menos constantes como proporção do PIB [Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos no país]. Para economias fiscais maiores, é possível apenas repor a inflação após o período de congelamento dos aumentos não relacionados a progressão."

Cotidiano

POLÍTICA

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

JUSTIÇA

STJ permite inclusão de dívidas do produtor rural pessoa física na recuperação judicial

EDUCAÇÃO

Aluno prejudicado por questão logística pode pedir reaplicação do Enem

POLÍTICA

STF mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

EDUCAÇÃO

Enem: o que esperar do segundo dia de provas

BOLSONARO ADMITE CONSULTA PÚBLICA

Da região, 7 municípios poderiam ser incluídos na proposta de fusão

DESASTRE AMBIENTAL

Mais 4 navios gregos estão entre os investigados por vazamento de óleo

GERAL

Programa Proteção de Fronteiras bate recorde de apreensões

POLÍTICA

Pacto federativo pode transferir até R$ 500 bi a estados e municípios

SERVIÇO PÚBLICO

Controladoria lança campanha sobre ética

SAÚDE

Trabalhos da Santa Casa são apresentados em Congresso Brasileiro de Transplantes

NOVEMBRO AZUL

Atividade física na prevenção do câncer de próstata

ECONOMIA

Previsão de crescimento da economia sobe levemente

POLÍTICA

Governo libera R$ 250 milhões para bolsas do CNPq

NO CAMPO

Produção familiar garante liderança da região Sul na avicultura e suinocultura

SAÚDE

Sancionada lei que fixa prazo de 30 dias para diagnóstico de câncer

PERÍODO DO DEFESO

Pesca de espécies nativas está proibida até marco do ano que vem

EM 2020

Alunos da rede estadual terão aulas de empreendedorismo

TRANSPARÊNCIA

Governo sanciona a lei do Fundo de Combate à Corrupção

MULTI CIDADES

Levantamento mostra investimentos e gastos de cidades

agência dream