Paranavaí
Min. 21°C Max. 28°C
REPERCUSSÃO

Senadores criticam votação de reajuste para ministros do STF e procurador-geral

08/11/18 00:00:00 - Cotidiano > Nacional
Senadores criticam votação de reajuste para ministros do STF e procurador-geral Em reunião da CCJ, senadores decidiram apresentar requerimento para que propostas voltem às comissões Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

BRASÍLIA - Senadores criticaram a inclusão na pauta do Plenário de dois projetos que preveem reajustes para ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e para o procurador-geral da República nesta quarta-feira durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Eles informaram que apresentarão um requerimento para que as propostas voltem à análise das comissões temáticas da Casa.
A principal preocupação dos parlamentares é com o chamado “efeito cascata”. Isso porque a remuneração dos ministros do STF é o teto do funcionalismo e, se o aumento for aprovado, poderá abrir caminho ao reajuste para deputados, senadores, vereadores e outros servidores.
“Isso [a inclusão na pauta do Plenário] não foi discutido com nenhum líder. Como vamos justificar o aumento para a população brasileira? A CCJ deveria formalmente perguntar ao presidente do Senado o que o levou a pautar esses dois projetos”, criticou Gleisi Hoffmann.
Na prática, com a decisão, os reajustes já podem ser votados no Plenário a partir de hoje. Para isso, o presidente da Casa, Eunício Oliveira, terá de designar um senador para relatar os projetos durante a ordem do dia desta quarta-feira.
IMPACTO FINANCEIRO - O projeto eleva os subsídios mensais dos ministros em 16,38%, dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 36,7 mil a partir de 1º de junho de 2016, passando a R$ 39,2 mil a partir de janeiro de 2017. Outro trata de aumento salarial para o procurador-geral da República, com ganhos mensais fixados no mesmo patamar definido para os ministros do STF.
Os dois projetos passaram pela CCJ em 2016 e desde então estavam parados na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde contavam com parecer contrário do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES).
“Estimativa da Consultoria de Orçamento do Senado aponta que a aprovação do PLC 27/2016 poderá gerar um impacto financeiro anual superior a R$ 4,5 bilhões”, argumentou o senador no relatório.
Reguffe (sem partido-DF) e Ana Amélia (PP-RS) também se manifestaram contrariamente aos projetos.
“Se os reajustes fossem limitados à Suprema Corte, não teria impacto tão grande. A questão é o efeito cascata. Isso terá impacto sobre o salário de deputados federais, senadores, deputados estaduais e vereadores de todo o país”, apontou Ana Amélia. (da Agência Senado)

Cotidiano

PREVIDÊNCIA

Economia com mudanças para militares será de R$ 10,45 bilhões

ENERGIA

Aneel diz que pagamento de empréstimos reduzirá tarifa

POLÍTICA

Moro pede ao Congresso que se debruce em pacote anticrime

CARNE

EUA vão informar em três dias quando virão inspecionar frigoríficos para liberar importação

CEPEA

PIB do agronegócio fecha 2018 com estabilidade

NO SENADO

Reforma da Previdência é o fim da seguridade, dizem debatedores na CDH

MINISTRO DO SUPREMO

"Pode espernear à vontade", diz Moraes sobre críticas a inquérito

TRAGÉDIA

Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Debate: Proposta da reforma é injusta com os trabalhadores e cobrará um "alto preço"

APONTA INDICADOR

Número de dívidas cai, mas avança nos setores bancário e de água e luz

CÂMARA/DEPUTADOS

Sancionada lei que proíbe casamento antes dos 16 anos de idade

“DIA MUNDIAL DO SONO”

Consequências negativas de noites mal dormidas

TCE-PR

Licitações não podem ter datas distintas para entrega de propostas, habilitação e disputa

DERROTA DA LAVA JATO

STF decide que Justiça Eleitoral pode julgar corrupção da Lava Jato

TRAGÉDIA

Polícia apura participação de terceira pessoa no atentado em Suzano

STF

Toffoli abre inquérito para investigar fake news e ameaças à Corte

AGRICULTURA

Fiscalização apreende sementes de milho híbrido no Oeste do Paraná

PIS/PASEP

Nascidos em maio e junho recebem Abono Salarial 2017 a partir desta quinta

MORTES

Senadores lamentam tragédia em Suzano

TRAGÉDIA

Atirador não tinha histórico de problema na escola, diz secretário

agência dream