Paranavaí
Min. 18°C Max. 32°C
VIOLÊNCIA/RIO

Chamada de "rata" e "piranha", garota estuprada diz ter se sentido um "lixo"

A investigação teve início após um vídeo da jovem, nua e desacordada, ser postado em redes sociais. Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por "mais de 30"

29/05/16 00:00:00 - Cotidiano > Policial

SÃO PAULO - "Eu me sinto um lixo. Não queria que outra pessoa se sentisse assim", disse, em entrevista ao jornal "O Globo", a adolescente de 16 anos vítima de estupro coletivo em uma comunidade de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. 
Ela reconstituiu o crime. "Fui a um baile. [Depois] Fui ao encontro ao meu ex na casa dele e dormi. Quando acordei, acordei em outra casa. A luz estava acesa e havia um montão de gente em cima de mim". 
Questionada, disse ter sido violentada "em todos os lugares em que você possa imaginar... [com] objetos também". A adolescente disse ter sido violentada por 33 homens. 
"Tem outro vídeo, só dos objetos... eu chorei e fiquei batendo neles". Ao resistir, foi xingada de "safada", "piranha" e "rata", disse na entrevista, dada na sexta-feira. A adolescente afirmou ainda que casos assim não são "culpa da mulher". "Não tem como você culpar a vitima pelo roubo", exemplificou. 
O CASO -  A investigação teve início após um vídeo da jovem, nua e desacordada, ser postado em redes sociais na terça (24). Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por "mais de 30". 
Em 2009, a lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos como crime de estupro. A Polícia Civil no Rio ainda não chegou à conclusão de que houve o estupro, mesmo após a vítima e outros três envolvidos no caso prestarem depoimento nesta sexta-feira, na DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática). 
"A gente está investigando se houve consentimento dela, se ela estava dopada e se realmente os fatos aconteceram. A polícia não pode ser leviana de comprar a ideia de estupro coletivo quando na verdade a gente não sabe ainda", disse Alessandro Thiers, delegado titular da DRCI. 
Foram ouvidos, na sexta (27), um rapaz de 18 anos que, segundo o delegado, seria o dono do celular no qual foi feita a gravação da vítima nua; outro rapaz de 20 anos, apontado como namorado da vítima; e uma jovem que estaria com os três na noite do fato. Outras três pessoas, que seriam peças-chave do ocorrido, foram identificadas e serão chamadas para depor na próxima semana. 
O rapaz de 18 anos admitiu ter tido relações sexuais com a menina, mas negou o estupro. Ele afirmou também que estava no local no momento da gravação, que teria sido feita por um traficante da área, conforme explicou o delegado. 
Apontado como namorado da vítima, o rapaz de 20 anos disse que estava com outra menina, na mesma casa, na noite em que os fatos ocorreram e também negou que tenha acontecido um estupro. 
"A polícia só vai pedir algum tipo de prisão se for comprovada a existência do crime e se houver necessidade", afirmou o delegado. 
EXPOSIÇÃO - Embora considere que ainda não é possível provar que houve estupro, o delegado afirma que ocorreu o crime de exposição de cena pornográfica da adolescente, cuja a pena vai de 3 a 6 anos de prisão, previsto no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). 
"O fato de a pessoa ter divulgado configura [o artigo] 241 do ECA [publicar ou divulgar cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo crianças ou adolescentes], já está comprovado." 
Ele, porém, afirma que não é possível saber quem foi o autor da distribuição do vídeo. O rapaz que seria o dono do celular afirmou em depoimento que não foi ele quem gravou e publicou o vídeo nas redes sociais. 
Segundo o delegado, os depoentes classificaram o local como um "abatedouro". "Estivemos na casa. O local é conhecido como abatedouro. Seria um local para onde levariam meninas para ter relações sexuais".

Cotidiano

GERAL

Preso suspeito de produzir e divulgar pornografia infantil na internet

TRÁFICO

PRF apreende mais de meia tonelada de cocaína em Paranaguá

CRUZEIRO DO OESTE

PF apreende caminhão carregado de cigarros contrabandeados

GAECO

Quatro policiais militares são presos em flagrante por concussão

USAVA A INTERNET

Homem suspeito de cooptar mulheres para praticar atos criminosos com as crianças é preso

RODOVIAS

Acidente entre carro e ônibus deixa um morto

DICAS

Polícia Civil dá dicas para população não cair em golpes

PRISÕES

Lava Jato diz que diretor do DER recebeu propina para aumentar pedágio no Paraná

BRIGA DE TRÂNSITO

Acusado de atirar contra adolescente é preso no Litoral

CONFRONTO

PM chega a esconderijo e 2 suspeitos da tentativa de assalto a carros-fortes morrem

APÓS TROCA DE TIROS

PRF liberta caminhoneiro feito refém

RESGATE/CE

Suspeito de manter irmã por 16 anos trancada em casa no Ceará é preso

DE NOVO

Condenado por furto ao Banco Central de Fortaleza é preso no Paraná

SEGURANÇA

Polícia Civil faz operação para elucidar homicídios em Curitiba

PRESÍDIOS

Digitalização de ações penais agiliza concessão de 25,5 mil benefícios a presos

ANDIRÁ

Dois suspeitos de roubo a banco morrem em confronto com a polícia

RODOVIAS ESTADUAIS

Operação Carnaval 2017 da PRE terá início na sexta-feira

PARANACITY

Policial Militar é baleado no rosto

SEGURANÇA/PR

Operação Eleições contará com mais 10 mil policiais

FLORAÍ

Homem com revólver é preso furtando alface em sítio

agência dream