Paranavaí
Min. 13°C Max. 28°C
TEMER DIZ

Nada destruirá agenda de transformação

05/04/17 00:00:00 - Cotidiano > Política

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer participou ontem da abertura do Brazil Investiment Fórum, em São Paulo. Após falar sobre as reformas no país, o presidente pediu aos participantes - líderes empresariais, investidores nacionais e internacionais - que disseminem a importância das reformas para o Brasil.
“Os senhores são ouvidos que podem repercutir aquilo que aqui ouviram e se convenceram, por isso quero dizer que nada nos destruirá da nossa agenda da transformação, nada nos afastará da nossa disposição ao diálogo e de nosso sentido de responsabilidade social e fiscal”.
No dia em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou o julgamento da chapa Dilma-Temer, o presidente afirmou que está tranquilo quanto ao resultado. 
“Aguardo com tranquilidade o julgamento, o TSE fará aquilo que for melhor e o que for compatível com o Direito, tenho absoluta convicção disso”, disse em coletiva após participar de almoço com investidores.
Sobre a lei que libera a terceirização para todas as atividades das empresas, Temer admitiu a possibilidade de alterações. 
“Se houver necessidade alguma alteração, nós faremos, porque a última coisa que o governo quer é prejudicar o trabalhador. Ao contrário, quando se pensa na terceirização, num momento com milhões de desempregados, é exatamente para incentivar o emprego”. 
A lei divide as opiniões de entidades patronais, centrais sindicais e representantes da Justiça trabalhista.
Durante a abertura, o presidente enfatizou que tem buscado o diálogo para mudar o Brasil. “Nós adotamos uma palavra-chave, a palavra diálogo, especialmente entre o Legislativo e o Executivo. Governa-se com disposição para ouvir e construir pontes, as medidas de maior interesse para o país têm sido aprovadas com a urgência que a situação requer e com a urgência que o país precisa”.
O presidente citou também a importância da reforma previdenciária. “A reforma da previdência é vital para as contas do governo, o déficit é de quase [R$] 150 bilhões. Negar o déficit é recorrer a uma falsa realidade”. 
Temer afirmou ainda que tem conversado com o Congresso sobre a reforma. “Estamos fazendo adequações, nós temos que realizá-la para aprová-la, não queremos ditatorialmente impor esta ou aquela regra, queremos sim ter a compreensão da absoluta necessidade dessa reforma. Com diálogo estamos sensibilizando o Congresso e a sociedade”.
Ainda sobre a reforma da Previdência, ele completou dizendo que “se rebelam aqueles que são exatamente os mais privilegiados no sistema e se insurgem contra a ideia de que todos devem se aposentar com o mesmo critério etário e fazem uma campanha muito assoberbada”.
O presidente também disse aos investidores que a recessão tem sido superada. “Nossa agenda da transformação é abrangente e profunda. Reforma é a palavra de ordem em 2017”. (Reportagem: Ludmilla Souza, da Abr)

Cotidiano

POLÍTICA

Rodrigo Maia: semana será decisiva para reforma da Previdência

POLÍTICA

Governo apresenta proposta de mudança no Código de Trânsito Brasileiro

GOVERNO

Suspeitas de “candidaturas laranjas” são investigadas, diz ministro Moro

SENADO

Senadores propõem que salário mínimo em 2019 seja de R$ 1.006, como estimou Congresso

SENADO

“Vou trabalhar para derrubar veto ao Refis”, afirma Eunício

CÂMARA DOS DEPUTADOS

“Esse é um café velho e frio”, diz Maia sobre pauta econômica do governo

NESTA SEGUNDA

Paranavaí terá paralisação contra a reforma da Previdência

MANTÉM SUSPENSÃO

Marun: Governo não vai desistir do nome de Cristiane Brasil para a pasta do Trabalho

LAVA JATO

STJ nega pedido de habeas corpus de Eduardo Cunha

PREVIDÊNCIA

Para senadores aliados, Temer “perdeu timing” sobre recuo na Previdência

MINISTRO/STF

Marco Aurélio diz estar "perplexo" com corrupção em doações oficiais

PEDE INVESTIGAÇÃO

Saiba o que vai acontecer com a lista de Janot

GOVERNO

Temer diz que quer ser lembrado na história por promover as reformas necessárias

CRISE/GOVERNO

Assessor de Temer pede demissão após ser envolvido em denúncias da Odebrecht

GOVERNO

Relatório do TCU indica que funções e cargos em comissão custam R$ 3,5 bi ao mês

CONVERSAS GRAVADAS

Em áudio com Machado, Sarney diz que há "ditadura da Justiça"

SUPREMO

Ministro Ricardo Lewandowski extingue tramitação oculta de processos no STF

CIDADANIA

Ideias de cidadãos podem virar projetos de lei no Senado Federal

CONGRESSO

Cunha critica vaias a Dilma e defende respeito institucional à presidente

VOLTA AOS TRABALHOS

Para oposição, propostas de Dilma são repetitivas e presidente “não tem autoridade”

agência dream