Paranavaí
Min. 24°C Max. 33°C
BRASIL/DEZ ANOS

Câncer de pele causa mais de 30 mil mortes e quase 400 mil internações hospitalares

31/12/19 07:39:46 - Cotidiano > Saúde
Câncer de pele causa mais de 30 mil mortes  e quase 400 mil internações hospitalares Câncer de pele tem prevenção e tratamento. Fique atento

No Brasil, entre 2008 e 2017, foram identificados 33.339 óbitos causados pelo câncer de pele. Os registros de internação trazem dados ainda mais significativos: de janeiro de 2009 a setembro de 2019, houve 394.770 internações por conta dessa doença em todo o país, gerando uma despesa de R$ 454,6 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS), em valores correntes.
“Esses números mostram que o câncer de pele, ao contrário do que muitos pensam, é um problema de saúde que, se não for bem tratado, pode ter consequências sérias para o bem-estar do paciente”, alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Sérgio Palma. Para ele, além de serviços que ofereçam acesso ao atendimento qualificado no diagnóstico e no tratamento do câncer de pele, é preciso investir em estratégias de prevenção.
Com essa preocupação, a Sociedade Brasileira de Dermatologia desencadeou mais uma edição do Dezembro Laranja, campanha nacional criada em 2014 para a prevenção e combate ao câncer de pele. Durante esse mês, em parceria com instituições públicas e privadas, a entidade fará ações para discutir formas de prevenção e alertar a população da importância de buscar o diagnóstico e o tratamento com um médico especialista.


DEZEMBRO - A cada ano, a SBD escolhe um tema para o Dezembro Laranja – em 2019, o foco está nos principais sintomas do câncer de pele para diagnóstico precoce.  A mobilização iniciada pela entidade envolve uma ampla campanha nas redes sociais, disseminando informação qualificada para a população com as hashtags #dezembrolaranja e #sinaisdocâncerdepele. Ações e campanhas de prevenção ao câncer de pele estão no calendário da SBD desde 1998.
Dados de morbidade e mortalidade decorrentes desse tipo de neoplasia, compilados pela SBD, indicam que os idosos compõem o grupo etário mais vulnerável: 71% dos óbitos (23.810) registrados entre 2008 e 2017 foram de pacientes a partir dos 60 anos. No segmento com idades de zero a 19 anos (crianças e adolescentes), representaram pouco mais de 0,5% (173) das mortes.
“Esse quadro indica a letalidade do câncer de pele e a importância de reforçarmos ações para a sua prevenção. Quando descoberta no início, essa doença tem 90% de chances de cura”, afirma Sérgio Palma. Conforme destaca, “é preciso conscientizar a população da necessidade de buscar o diagnóstico precoce, assim como o sistema de atendimento à saúde para a necessidade da notificação dos casos para que possamos contribuir com políticas públicas que aumentem as chances de tratamento e cura dos pacientes.


DIAGNÓSTICO - O Painel Oncologia, uma base de dados coordenada pelo Ministério da Saúde, indica que entre 2013 e 2019, 77.200 pessoas foram diagnosticadas com melanoma e outras neoplasias (tumores) malignas da pele. Os idosos formam o público principal no diagnóstico da doença, com 67% de todos os casos. A faixa etária com o menor número de diagnósticos foi a de 20 a 24 anos, com 507 casos, o que representa menos de 1% do total. Separados por sexo, o número de diagnósticos é ligeiramente maior entre as mulheres, com 38.695; e depois os homens, com 38.505.
Os estados com maior volume de notificação de diagnóstico do câncer de pele foram: São Paulo (20.820), Paraná (11.444) e Rio Grande do Sul (9.079). Estados como Acre (29), Amapá (16) e Roraima (15) registraram os menores números de casos de câncer de pele no período pesquisado. Em relação às regiões, no período de 2013 a 2019, o Sudeste (31.059) registrou o maior volume de diagnósticos, seguido do Sul (26.133), Nordeste (13.092), Centro Oeste (5.150) e Norte (1.766).
Embora associado à exposição inadequada ao sol, dos 20 municípios que registraram o maior número de diagnósticos de câncer de pele entre 2013 e 2019, somente 3 estão no litoral brasileiro: Fortaleza (CE), na 4ª posição; Salvador (BA), na 10ª posição, e Natal (RN), na 12ª posição. Para a coordenadora do Departamento de Oncologia Cutânea da SBD, Jade Cury, no entanto, certamente os números estão aquém do real cenário epidemiológico do câncer de pele no País, especialmente nas regiões Norte e Nordeste.


INTERNAÇÕES - O mapa brasileiro do câncer de pele permite, também, identificar o impacto do câncer de pele sobre o atendimento hospitalar. No que se refere às internações, São Paulo é o Estado que registrou o maior volume de ocorrências (103.635), representando 26% do total. Após, vêm Paraná (59.914) e Rio Grande do Sul (38.412). No período analisado (janeiro de 2009 a setembro de 2019), segundo o levantamento da SBD as unidades da federação com menores registros desse tipo foram Acre (345), Roraima (321) e Amapá (157).
Do ponto de vista regional, o Sudeste (162.587) foi o que teve o maior número de internações, representando 41% do total, seguida pelo Sul (121.854), Nordeste (71.938), Centro Oeste (30.749) e Norte (7.642). No período avaliado, 65% das internações foram de pacientes idosos, a partir de 70 anos.
Crianças e jovens (zero a 19 anos), representaram apenas 2% do total de internações. A maioria dos pacientes atendidos foram homens, com 204.697 casos (52%). As mulheres acumularam 90.073 (48%) ocorrências. A pesquisa também demonstra que 62% das pessoas hospitalizadas com câncer de pele são brancas (245.239), seguida de pardos (83.878). Pacientes negros representaram apenas 1% do total.

Cotidiano

VERÃO / CARNAVAL

SBP alerta para o risco do consumo de álcool por crianças e adolescentes

PARANÁ

Secretaria alerta para cuidados com a conservação dos alimentos no verão

NOROESTE DO PARANÁ

Regional de Saúde cobra mais eficiência nas ações de combate à dengue

XÔ QUEDA CAPILAR

Conheça os tratamentos capazes de combater este mal

SAÚDE

Campanha de vacinação contra o sarampo começa em todo Paraná

SAÚDE

Desigualdades impactam diagnóstico precoce do câncer de mama no país

FIQUE ATENTO

Cinco sinais que podem detectar o câncer de mama masculino

SAÚDE

Medicamento de hemofilia está sob avaliação para inclusão no SUS

SAÚDE

Estudo inédito avalia saúde nutricional das crianças brasileiras

ASPECTO DA SECREÇÃO

Secreção vaginal: quando se preocupar?

SINTOMAS

Dor no estômago pode ser o alerta para diversas doenças

MAIS FREQUENTES

Câncer gástrico: Entenda mais sobre a doença que atingiu cantora do Grupo Fat Family

FIQUEM ATENTOS

Volta às aulas é oportunidade para reforçar a vacinação contra o HPV

DATAFOLHA

Brasileiras estão satisfeitas com atendimento de seus ginecologistas, revela pesquisa

VASCULAR

Nada de generalizar: Problemas de circulação podem ter diferentes causas e tratamentos

RESSACA:

O que os sintomas representam

SAÚDE

Novo caso de febre amarela é confirmado no Paraná

LER

Lesões por Esforço Repetitivo: A síndrome que virou "moda"

SAÚDE

Excesso de lágrimas tem várias causas, inclusive “olho seco”

VIVER BEM

Faça do verão um amigo da saúde

agência dream