Paranavaí
Min. 16°C Max. 29°C
DESAJUSTE

Dor de cabeça ou cansaço à leitura pode ser sinal de Síndrome de Irlen

Exames oftalmológicos convencionais não identificam os portadores da doença e os sintomas costumam ser confundidos com de outros males como déficit de atenção ou capacidade intelectual limitada

11/03/17 00:00:00 - Cotidiano > Saúde
Dor de cabeça ou cansaço à leitura pode ser sinal de Síndrome de Irlen Síndrome de Irlen é difícil de diagnosticar pois sintomas podem ser confundidos - Foto: Divulgação

CURITIBA - Se algumas atividades cotidianas, que deveriam ser simples ou até mesmo prazerosas, como ler, usar o computador ou jogar bola, têm se tornado muito desconfortáveis, atenção: você pode estar com a Síndrome de Irlen.
A síndrome, que recebe o sobrenome da Dra Helen Irlen, psicóloga americana que descobriu e estudou o assunto, provoca um desajuste no processamento visual afetando o desempenho à leitura, podendo interferir também em outras atividades visuais como, percepção de profundidade e capacidade de seguir objetos em movimento. Os sintomas se agravam se a pessoa estiver sob iluminação branca luminescente. 
SINTOMAS - Segundo o médico Arthur Schaefer, da Clínica Schaefer, de Curitiba, cerca de 12 a 14% da população geral são afetados pela síndrome de Irlen e seus portadores costumam apresentar fadiga, cansaço, desconforto e/ou dores de cabeça à leitura, uso de computador ou práticas de atividades que exijam coordenação motora.
“Esses são os sintomas da alteração da percepção visual causada por um desequilíbrio da capacidade de adaptação à luz”, afirma o oftalmologista. 
DIAGNÓSTICO - É muito difícil diagnosticar o portador de Irlen, pois muitas vezes os sintomas são confundidos com de outros males como déficit de atenção ou capacidade intelectual limitada. O fato é que a síndrome pode afetar pessoas de quaisquer idades e com inteligência normal ou até mesmo superior à média.
”Os exames oftalmológicos convencionais não identificam os portadores da doença e no processo de diagnóstico da síndrome, os profissionais capacitados utilizam transparências de cores diferentes ou filtros, onde a combinação de cores irá eliminar apenas os comprimentos de onda que causam desconforto”, esclarece o especialista.
TRATAMENTO - Infelizmente não há tratamento para a cura e os sintomas não melhoram com a idade ou uso de medicação. Porém há procedimentos que ajudam a aliviar os sintomas como o uso de transparências para a leitura, enquanto que os filtros, adaptados aos óculos ou lentes de contato, propiciam melhora no desempenho ao uso do computador, na leitura à distância, ao subir e descer escadas e na coordenação e equilíbrio em práticas desportivas.

agência dream