CURITIBA - As empresas que não atualizam os dados do registro na Junta Comercial durante mais de dez anos correm o risco de serem consideradas inativos e perd" />
Paranavaí
Min. 21°C Max. 27°C
ALERTA

Empresas devem atualizar dados até 30 de julho para preservar direito ao nome

11/05/14 00:00:00 - Economia > Geral
Empresas devem atualizar dados até 30 de julho para preservar direito ao nome As empresas que não atualizam os dados do registro durante mais de dez anos correm o risco de serem consideradas inativos - Foto: José Gomercindo/ANPr

CURITIBA - As empresas que não atualizam os dados do registro na Junta Comercial durante mais de dez anos correm o risco de serem consideradas inativos e perderem o nome empresarial.
Para evitar transtornos aos empreendedores e contabilistas, a Junta Comercial do Paraná (Jucepar) lançou uma campanha de atualização do registro empresarial.
Segundo o presidente da Jucepar, Ardisson Akel, a lei número 8.934/94 determina que os empresários, que no prazo de 10 anos não registrar alterações contratuais, serão presumidos como inativos.
Caso essas informações tenham permanecido as mesmas, a empresa deve protocolar na Junta Comercial uma Declaração de Atividade. Se esta Declaração não for apresentada até o dia 30 de julho, a empresa será automaticamente considerada inativa.
“Manter uma empresa ativa pode proporcionar inúmeros benefícios ao empresário, como a proteção do nome empresarial, que deixa de existir no caso de empresas inativas. Essa movimentação dos dados faz com que o registro continue ativo na entidade, impedindo que um novo negócio seja aberto com o mesmo nome. As informações a serem atualizadas são as mesmas informadas por ocasião da abertura da empresa”, observa.
ALERTAR - O intuito da campanha da Jucepar é alertar os profissionais sobre a importância da atualização do registro empresarial. “Disponibilizamos o modelo da Declaração de Atividade no site da Jucepar. Isso faz com que o empresário se desloque ao órgão uma única vez, podendo baixar o arquivo em casa ou escritório, preencher, e consequentemente registrar na Junta”, indica Akel.
Na campanha deste ano, um edital foi publicado no dia 14 abril, prevendo o prazo até o dia 30 de julho para a realização das alterações. No entanto, de acordo com o presidente da Jucepar, é importante que a alteração seja realizada o quanto antes. “É fundamental que o empresário faça as modificações o mais rápido possível para evitar transtornos de última hora”, ressalta.
Atualmente, o Paraná conta com 1.051.226 empresas em plena atividade, sendo 38% delas em Curitiba. Londrina vem em segundo lugar no ranking das cidades com o maior número de empresas ativas, com 4,7%. Os municípios de Maringá, 4,1%, Cascavel, 2,6%, e Ponta Grossa, 2,5%, completam a lista dos cinco municípios com o maior número de empreendimentos ativos.

Economia

PIS

Abono salarial começa a ser pago para trabalhadores nascidos em março e abril

NEGÓCIOS

Empresários participaram de palestras e rodada de negócios

MERCOSUL

Carta de Porto Alegre prevê maior integração entre países

DESEMPREGO

10 passos para organizar as finanças em caso de desemprego

CÂMARA

Comissão aprova incentivo para investimento em pequena empresa

INTERNACIONAL

Agência Internacional de Energia diz que preço do petróleo pode cair mais

CAIXA-BALANÇO

Lucro da Caixa cresce 60% e chega a R$ 3 bilhões no 3º trimestre

RAZÕES

Pesquisa revela os cinco principais motivos que levam os profissionais a pedir demissão

IMPOSTO DE RENDA

Sem correção da tabela, contribuintes estão pagando mais IR do que devem

APP-SINDICATO

APP debate com o governo os encaminhamentos da greve

REGULAMENTAÇÃO

Governo estuda mudanças na jornada de trabalho

REFUGIADOS

Brasil passa por "crise de governança", diz secretário nacional de Justiça

RECUPERAÇÃO

Mantega fala em dificuldade do país engatar um novo ciclo de crescimento

FGV

Indicador do clima econômico piorou na América Latina e no Brasil

ALERTAS/MERCADO

Com clima favorável, colheita da mandioca é intensificada

BALANÇO

Marfrig registra prejuízo de R$ 96,4 mi no 1º trimestre

FROTA

Veículos flex já são 28% da frota total paranaense

CAMINHONEIROS

“Profissão de ouro” movimenta mais da metade do que é consumido no país

VAREJO

Cocamar apresenta novidades na Apas 2014

"PROTOCOLO FANTASMA"

PF e Receita desmontam fraude de R$ 1 bi

agência dream