BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou ontem que a recuperação da economia internacional está sendo mais lenta do que o" />
Paranavaí
Min. 20°C Max. 34°C
RECUPERAÇÃO

Mantega fala em dificuldade do país engatar um novo ciclo de crescimento

15/05/14 00:00:00 - Economia > Geral

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou ontem que a recuperação da economia internacional está sendo mais lenta do que o previsto, e que não está sendo fácil para o país engatar um novo ciclo de crescimento.
"Podemos dizer que a crise está sendo superada, mas da superação da crise até implantarmos um novo ciclo de crescimento não é imediato, há uma transição, diria dolorosa, em todos os países envolvidos nisso".
Mantega participou de audiência pública na Câmara para tratar da controversa compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, feita em 2006 pela Petrobras, entre outros assuntos.
Segundo ele, o Brasil precisa investir mais em infraestrutura e educação e aumentar a inovação e a produtividade da economia.
"Precisamos melhorar o mercado interno, que tem um grande potencial, tem aumentado muito nos últimos anos, mas recentemente está com menos dinamismo por falta de crédito", disse. De acordo com o ministro, há atualmente escassez de crédito para consumo, não para investimento.
Mantega voltou a garantir que a meta fiscal para o ano, de poupar 1,9% do PIB (Produto Interno Bruto) para pagamento dos juros da dívida, será cumprida, e que a inflação, que tem se mantido no patamar acima de 6%, está em trajetória de queda.
"Não tivesse havido desvalorização do real em 2012 e 2013, nos teríamos uma inflação menor, importando produtos a preço menor. Mesmo assim, podemos ver inflação está sob controle, não ultrapassou os limites, depois de ter tido pressão maior em março. Já está em trajetória de queda".
O ministro mostrou-se satisfeito com a estabilidade do real, moeda que "mais se valorizou" nos últimos seis meses, em 5,3%.
"Ninguém mais fala dessa turbulência [do câmbio], e ninguém mais fala que emergentes não vão receber investimentos, crescer".
Para o próximo ano, o ministro aposta num crescimento semelhante ao do ano passado. Em 2013, o PIB brasileiro cresceu 2,3%.

Economia

PIS

Abono salarial começa a ser pago para trabalhadores nascidos em março e abril

NEGÓCIOS

Empresários participaram de palestras e rodada de negócios

MERCOSUL

Carta de Porto Alegre prevê maior integração entre países

DESEMPREGO

10 passos para organizar as finanças em caso de desemprego

CÂMARA

Comissão aprova incentivo para investimento em pequena empresa

INTERNACIONAL

Agência Internacional de Energia diz que preço do petróleo pode cair mais

CAIXA-BALANÇO

Lucro da Caixa cresce 60% e chega a R$ 3 bilhões no 3º trimestre

RAZÕES

Pesquisa revela os cinco principais motivos que levam os profissionais a pedir demissão

IMPOSTO DE RENDA

Sem correção da tabela, contribuintes estão pagando mais IR do que devem

APP-SINDICATO

APP debate com o governo os encaminhamentos da greve

REGULAMENTAÇÃO

Governo estuda mudanças na jornada de trabalho

REFUGIADOS

Brasil passa por "crise de governança", diz secretário nacional de Justiça

FGV

Indicador do clima econômico piorou na América Latina e no Brasil

ALERTAS/MERCADO

Com clima favorável, colheita da mandioca é intensificada

BALANÇO

Marfrig registra prejuízo de R$ 96,4 mi no 1º trimestre

FROTA

Veículos flex já são 28% da frota total paranaense

ALERTA

Empresas devem atualizar dados até 30 de julho para preservar direito ao nome

CAMINHONEIROS

“Profissão de ouro” movimenta mais da metade do que é consumido no país

VAREJO

Cocamar apresenta novidades na Apas 2014

"PROTOCOLO FANTASMA"

PF e Receita desmontam fraude de R$ 1 bi

agência dream