A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço da Câmara dos Deputados aprovou proposta que amplia as m" />
Paranavaí
Min. 20°C Max. 31°C
CÂMARA

Comissão aprova incentivo para investimento em pequena empresa

20/01/16 00:00:00 - Economia > Geral

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço da Câmara dos Deputados aprovou proposta que amplia as modalidades de investimento em micro e pequenas empresas. O texto busca remover as barreiras para os investidores, a partir de um menor custo de capitalização, sem a necessidade de conversão em sociedade anônima e sem inserção em bolsa de valores.
O Projeto de Lei Complementar 72/15, do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), admite que pequenas e micro empresas emitam debêntures para capitalização de seus negócios, denominadas Títulos de Impulso Econômico - PME, na forma regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Elas também poderão admitir investimento pela emissão de cotas especiais, escrituradas em Títulos de Impulso Econômico - PME, para incentivar as atividades de inovação e investimentos produtivos.
O relator na comissão, deputado Laercio Oliveira (SD-SE), recomendou a aprovação da matéria com emenda que exige registro de emissão dos títulos na CVM caso a deliberação das debêntures e cotas especiais seja realizada no mercado de valores mobiliários.
Laercio Oliveira entendeu que, na forma originalmente apresentada, a proposta poderia gerar insegurança jurídica. “Se por um lado a debênture exerce um importante papel de financiamento, por outro sua emissão deve ser cercada de cautela. Sem a devida proteção do investidor, o mercado de capitais brasileiro ficaria desvalorizado”, observou o relator.
Regras - Conforme o texto, as cotas especiais poderão ser adquiridas por pessoas físicas ou jurídicas, incluindo fundos de investimento. Os adquirentes não terão direito de voto na empresa e poderão receber no máximo 50% dos lucros.
Os sócios titulares de cotas especiais também não participarão da constituição do objeto social, apenas dos resultados correspondentes, não respondendo por passivos anteriores ou posteriores ao investimento.
Ainda segundo o projeto, não haverá impedimento à fruição dos benefícios do Simples Nacional e os valores pagos na integralização de cotas especiais não serão considerados receitas da sociedade para fins de enquadramento tributário. Além disso, os adquirentes das cotas especiais na categoria Títulos de Impulso Econômico gozarão de isenção do imposto de renda sobre o lucro de capital.
Caso os sócios regulares decidam pela venda da empresa, o sócio titular de cotas especiais terá preferência na aquisição e ainda direito de venda conjunta de suas quotas especiais, nos mesmos termos e condições que forem ofertados aos sócios regulares.
A proposta acrescenta as medidas ao Estatuto da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06).
Tramitação - O projeto será analisado ainda pelas comissões de Finanças e Tributação, inclusive quanto ao mérito; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Posteriormente, o texto será votado pelo Plenário.

Economia

PIS

Abono salarial começa a ser pago para trabalhadores nascidos em março e abril

NEGÓCIOS

Empresários participaram de palestras e rodada de negócios

MERCOSUL

Carta de Porto Alegre prevê maior integração entre países

DESEMPREGO

10 passos para organizar as finanças em caso de desemprego

INTERNACIONAL

Agência Internacional de Energia diz que preço do petróleo pode cair mais

CAIXA-BALANÇO

Lucro da Caixa cresce 60% e chega a R$ 3 bilhões no 3º trimestre

RAZÕES

Pesquisa revela os cinco principais motivos que levam os profissionais a pedir demissão

IMPOSTO DE RENDA

Sem correção da tabela, contribuintes estão pagando mais IR do que devem

APP-SINDICATO

APP debate com o governo os encaminhamentos da greve

REGULAMENTAÇÃO

Governo estuda mudanças na jornada de trabalho

REFUGIADOS

Brasil passa por "crise de governança", diz secretário nacional de Justiça

RECUPERAÇÃO

Mantega fala em dificuldade do país engatar um novo ciclo de crescimento

FGV

Indicador do clima econômico piorou na América Latina e no Brasil

ALERTAS/MERCADO

Com clima favorável, colheita da mandioca é intensificada

BALANÇO

Marfrig registra prejuízo de R$ 96,4 mi no 1º trimestre

FROTA

Veículos flex já são 28% da frota total paranaense

ALERTA

Empresas devem atualizar dados até 30 de julho para preservar direito ao nome

CAMINHONEIROS

“Profissão de ouro” movimenta mais da metade do que é consumido no país

VAREJO

Cocamar apresenta novidades na Apas 2014

"PROTOCOLO FANTASMA"

PF e Receita desmontam fraude de R$ 1 bi

agência dream