SÃO PAULO (FOLHAPRESS) - A menos de um ano para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, a temporada 2015/16 da NBA começa na terça-feira (27) com presen&cc" />
Paranavaí
Min. 19°C Max. 34°C
BASQUETE

NBA começa com número recorde de brasileiros

25/10/15 00:00:00 - Esporte > Basquete

SÃO PAULO (FOLHAPRESS) - A menos de um ano para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, a temporada 2015/16 da NBA começa na terça-feira (27) com presença recorde de brasileiros. Serão nove jogadores do país em times da liga norte-americana de basquete, a mais forte do mundo.
Entre eles estão veteranos como Nenê, Leandrinho e Anderson Varejão, e estreantes, casos de Marcelinho Huertas, Cristiano Felício e Raulzinho.
Dos novatos, a contratação mais badalada foi a de Huertas, 32, pelo Los Angeles Lakers, do astro Kobe Bryant.
O armador chega ao basquete dos Estados Unidos após mais de dez anos jogando na Europa. A principal passagem dele foi pelo Barcelona, da Espanha, onde atuou nas últimas quatro temporadas e conquistou seis títulos nacionais.
Huertas será o primeiro brasileiro a atuar pelo time que é 16 vezes campeão da NBA e tem, segundo o escritório da liga no país, a terceira maior torcida no Brasil.
Ao lado de Kobe Bryant, Huertas terá a dura missão de reconduzir os Lakers a uma campanha vitoriosa - na temporada passada, teve 21 vitórias e 61 derrotas e ficou na penúltima colocação da Conferência Oeste.
Com a proximidade do fim da carreira de Bryant e os resultados recentes, o armador sabe que a sua responsabilidade aumentará na equipe.
"Espero que [eu] possa ser mais um dos motivos para o brasileiro não deixar de torcer para os Lakers. Pouca gente acredita, mas podemos surpreender", afirmou.
A adaptação do basquete europeu para o norte-americano é vista como o grande desafio de Huertas nesta temporada de estreia.
Tido como um atleta cerebral, ele terá pouco tempo para preparação. Um time da liga faz pelo menos 82 jogos em seis meses, média de um a cada pouco mais de dois dias.
O também armador Raulzinho, 23, fez caminho parecido. Saiu do espanhol Murcia para o Utah Jazz. Com a Olimpíada no radar, ele considera positivo o ritmo intenso da liga norte-americana.
"Aqui nós praticamos mais do que na Espanha. O jogo é mais rápido, os jogadores são mais altos e fortes", disse.
Outro brasileiro que debuta em franquia de peso é Cristiano Felício, 23. O pivô foi revelado no Minas Tênis Clube e se destacou com o Flamengo na disputa da NBB - principal campeonato brasileiro.
Após convite para jogar a Liga de Verão pelo Chicago Bulls, ele foi contratado pelo time de maior torcida no Brasil.
Dos brasileiros, Felício é o que tem menos chances de atuar regularmente e pode ser utilizado na Liga de Desenvolvimento, um tipo de divisão inferior do basquete americano.
Um dos atletas mais veteranos do país nos EUA, Leandrinho, 32, do Golden State Warriors, atual campeão, aconselha os novatos: "Que eles tenham paciência e trabalhem duro, pois acredito muito no sucesso deles", afirmou.

agência dream