Paranavaí
Min. 18°C Max. 31°C
CORINTHIANS

Zagueiro pede R$ 600 mil por mês, e Corinthians veta empréstimo

O valor o faria ser o maior salário do elenco. É mais do que o Corinthians paga (R$ 400 mil) para Alexandre Pato jogar no São Paulo. Também é salário superior aos R$ 500 mil que o Corinthians pagava a Emerson Sheik, liberado para o Botafogo

27/05/14 00:00:00 - Esporte > Brasileirão
Zagueiro pede R$ 600 mil por mês, e Corinthians veta empréstimo O técnico Mano Menezes tem como empresário Carlos Leite, que também cuida da carreira do zagueiro Anderson Martins - Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O Corinthians não confirma a contratação do zagueiro Anderson Martins. O Al-Jaish, do Qatar, anunciou no domingo que estava emprestando o jogador para o Corinthians até a metade de 2015.
Mano Menezes não quis comentar o assunto após a vitória sobre o Sport, apesar de elogiar a qualidade do atleta. "Vamos esperar a confirmação antes de eu falar alguma coisa", disse.
O problema é salarial. Os dirigentes corintianos se assustaram com a pedida do atleta que, deseja ganhar mais do que recebe no clube árabe. Para o Corinthians, ele pediu cerca de R$ 600 mil mensais.
O valor o faria ser o maior salário do elenco. É mais do que o Corinthians paga (R$ 400 mil) para Alexandre Pato jogar no São Paulo. Também é salário superior aos R$ 500 mil que o Corinthians pagava a Emerson Sheik, liberado para o Botafogo.
Anderson Martins é empresariado por Carlos Leite, que também cuida da carreira de Mano Menezes.
RESPOSTA - Para Jadson, o Corinthians tem a obrigação de dar uma "resposta para a torcida" na partida contra o Cruzeiro, amanhã, no Canindé.
A equipe bateu o Sport por 4 a 1 no domingo (25), confirmando a teoria de Mano Menezes, de que os jogadores se sentem mais à vontade atuando como visitante.
"Este jogo contra o Cruzeiro pode provar o nosso valor. Precisamos ter o mesmo sucesso que tivemos no Recife", defende o meia.
Na semana passada, após empate com o Atlético-PR, também no Canindé, a torcida vaiou vários atletas e pediu a saída de Mano Menezes. Até a vitória diante do Sport, o Corinthians estava três jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro.
"Canindé não é nosso estádio, mas temos de saber como jogar lá. Da última vez, deixamos a desejar", completou o armador.
Na Ilha do Retiro, Mano Menezes armou esquema em que Jadson atuou mais centralizado, com Petros e Romarinho abertos pelos lados do campo e Guerrero como centroavante. A estratégia deu certo.
"Não só porque criamos as oportunidades, mas porque os gols saíram. Nos jogos anteriores, havíamos criado, mas não convertemos", lembrou.

agência dream