SUZUKA, JAPÃO - O acidente no GP do Japão neste domingo (5), que deixou o piloto francês Jules Bianchi em estado grave, está provocando um" />
Paranavaí
Min. 21°C Max. 37°C
AUTOMOBILISMO/F1

Pilotos criticam organização da corrida após acidente

07/10/14 00:00:00 - Esporte > Fórmula 1

SUZUKA, JAPÃO - O acidente no GP do Japão neste domingo (5), que deixou o piloto francês Jules Bianchi em estado grave, está provocando uma enxurrada de críticas de pilotos, ex-pilotos e dirigentes de equipes à organização da prova.
Uma das mais enfáticas teve como autor o tetracampeão de F-1 Alain Prost. Enfático, ele afirmou que o acidente foi fruto de um erro.
O francês classificou como "inaceitável" a entrada de um guindaste na pista sem a presença de um safety car.
"Foi um erro, isso está claro. Só não sei se [o erro] foi da direção da prova ou dos comissários que estavam na curva", disparou o ex-piloto.
A reação dos pilotos também foi de indignação.
"Estou preocupado com Jules. Estava muito perigoso", relembrou o brasileiro Felipe Massa, piloto da Williams.
"A corrida começou muito cedo e terminou muito tarde. Eu estava gritando no rádio cinco voltas antes de o carro de segurança [entrar] que havia muita água na pista."
Para o piloto mexicano Sergio Perez, da Force India, o horário da largada foi um erro "se você for olhar como as coisas se desenrolaram".
Opinião similar foi expressada por Adrian Sutil, da Sauber. "Quando escureceu, você não podia ver os trechos molhados, e foi por isso que perdi meu carro. [A batida de Bianchi] foi o mesmo que ocorreu comigo" - ele aquaplanou, mas uma volta antes.
"Eles [organizadores] precisam analisar, olhar para trás", lamentou Daniel Ricciardo, piloto da Red Bull.
Bianchi acidentou-se na 44ª volta do GP do Japão, disputado domingo (5) e sofreu graves lesões cerebrais.
Ele perdeu o controle de seu carro por conta da quantidade de água que havia na pista e acertou um guindaste que estava na caixa de brita fazendo a retirada do Sauber de Adrian Sutil, que escapara da pista no mesmo local, mas duas voltas antes.
'GRAVE, MUITO GRAVE' - Um vídeo feito por um torcedor e colocado ontem na internet, retirado do ar pela Formula One Management (empresa que gerencia a F-1), em minutos, mostrou a gravidade do acidente.
As imagens apresentam o carro de Bianchi passando por baixo do veículo em alta velocidade e saindo, destruído, pelo outro lado.
Após a batida, ele passou por uma cirurgia de três horas. Ele permanece na UTI em estado "muito, muito grave", segundo a Federação Internacional de Automobilismo.
Na tarde de segunda (6), a Marussia se pronunciou pela primeira vez sobre o acidente e agradeceu as demonstrações de carinho.
Os pais de Bianchi, Philippe e Christine, visitaram o filho e permitiram a liberação de breve comunicado pela FIA, que informou que o seu estado é "grave, mas estável".

agência dream