Paranavaí
Min. 21°C Max. 28°C
PARANAVAÍ

Moradores e órgãos públicos buscam solução para lixão da Vila Operária

08/11/18 00:00:00 - Paranavaí > Local
Moradores e órgãos públicos buscam solução para lixão da Vila Operária Foram repassadas orientações sobre incêndio e medidas de combate às chamas

O problema é antigo e requer solução definitiva. Há mais de 40 anos o terreno utilizado como depósito de lixo na Vila Operária, em Paranavaí, incomoda os moradores do bairro. O descarte de diferentes tipos de resíduos provoca mau cheiro e possibilita a formação de focos de incêndio, dando origem a fumaça.
A discussão sobre o uso daquele espaço público para outras finalidades ganhou forças nos últimos meses. A comunidade se mobilizou e pediu ajuda ao Ministério Público, que, por sua vez, chamou outras entidades para participar do debate.
Na noite de terça-feira (6), representantes da Prefeitura de Paranavaí e do Corpo de Bombeiros foram até o bairro para conversar com a população. Ouviram reclamações e sugestões feitas pelos moradores. Depois, apresentaram um plano estratégico com ações de curto, médio e longo prazos.
Secretário municipal de Patrimônio Público e Trânsito e coordenador da Defesa Civil, Heron Radke disse que é importante somar esforços para resolver a situação. Na avaliação dele, a medida mais urgente deve ser no sentido de minimizar os riscos de incêndio, para que seja possível conter a fumaça que se espalha e compromete a saúde e a qualidade de vida dos moradores.
Numa próxima etapa, é necessário investir em ações de conscientização de toda a população de Paranavaí, a partir de investimentos em educação ambiental. Por último, definir o que será feito no local, visando ao interesse da comunidade.
O secretário municipal de Meio Ambiente, Ramiro Kulevicz, destacou que o projeto de mudanças para o depósito de lixo na Vila Operária tem sido estudado há tempos e vem passando constantemente por adequações, para atender todos os requisitos técnicos aliados às necessidades da população.
Kulevicz disse que a solução definitiva para o lixão pode demorar para ser concretizada, afinal depende de uma série de fatores. “É um problema antigo e complexo”. Nesse sentido, ele reforçou o interesse da Administração Municipal em ouvir entidades, órgãos públicos e a comunidade “para tentarmos chegar a um consenso. Estamos ouvindo todas as partes”.
O promotor de Justiça Robertson Fonseca de Azevedo, um dos motivadores das discussões sobre o lixão da Vila Operária, explicou que o trabalho em conjunto, da maneira como vem sendo conduzido, é mais ágil e eficiente, em oposição ao processo judicial que poderia ser iniciado. Assim, também é possível envolver os moradores no debate.
Em outra ocasião, Azevedo afirmou que o depósito de lixo a céu aberto ali no bairro configura uma injustiça ambiental. Na noite de terça-feira, ele voltou a fazer a declaração. E explicou: “É quando uma parte da comunidade sofre mais do que o restante. É isso que está acontecendo aqui”.
A reunião foi no Centro de Atendimento à Criança e ao Adolescente de Paranavaí (Cecap) e contou com a participação de dezenas de moradores. No decorrer do encontro, a comunidade teve a oportunidade de fazer sugestões, por escrito. Compiladas, serão analisadas pela equipe da Administração Municipal e devidamente incorporadas às discussões.
COMBATE A INCÊNDIO - Os presentes receberam orientações sobre as maneiras corretas de combater incêndio. As instruções do Corpo de Bombeiros foram no sentido de alertar a população sobre os riscos do fogo e da fumaça e mostrar de que maneira podem atuar para evitar que as chamas se espalhem.
Não se tratou, no entanto, de incentivo para que se arrisquem tentando apagar o fogo que surge constantemente no lixão da Vila Operária. A segurança dos cidadãos precisa ser preservada.
MANIFESTAÇÃO - Na última segunda-feira (5), moradores do bairro organizaram um protesto em frente ao lixão. Ergueram faixas pedindo reeducação ambiental e bradaram pelo fim do descarte de resíduos no bairro. Também conversaram com motoristas que passaram pelo local e convidaram a comunidade a se envolver no debate.
AUDIÊNCIA PÚBLICA - No final de setembro, o promotor de Justiça Robertson Fonseca de Azevedo esteve na Vila Operária e conversou com os moradores sobre o problema. Naquela audiência pública, professores do Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus de Paranavaí, explicaram sobre os riscos que o lixão a céu aberto podem causar para a população.
Na ocasião, os moradores apresentaram queixas a Azevedo, que se comprometeu a envolver diferentes repartições públicas na busca por soluções para o problema.

Paranavaí

PARANAVAÍ

Secretário de Infraestrutura presta esclarecimentos na Câmara

PARANAVAÍ

Três pessoas são encaminhas à Delegacia durante a Ronda da Dengue

PARANAVAÍ

Julgamento dos suspeitos de envolvimento no caso Patrícia

AGRICULTURA

Estudo aponta cenários para área livre de aftosa sem vacinação

HOMENAGEM ÀS MULHERES

Vice-reitora da Unipar entre as homenageadas pela Alep

TRÂNSITO

Prefeitura intensifica fiscalização contra transporte clandestino

CENTRO COMERCIAL

Nesta sexta, inauguração do Premier Shopping Business, em Paranavaí

SANEPAR/PARANAVAÍ

Adutora se rompe e afeta abastecimento de água. Problema foi resolvido

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Gehlen fará palestra em etapa municipal da Conferência Nacional dos Direitos do Idoso

CORPO DE BOMBEIROS

Na quinta, posse do novo comandante do Subgrupamento dos Bombeiros

RECEITA FEDERAL

Menos de 3.000 contribuintes da região entregaram declaração do Imposto de Renda

EXPOPARANAVAÍ

Rafaela Boaro vence a prova dos Três Tambores

SHOW/EXPO

Apesar da chuva, Henrique e Juliano atraem grande público

CONTABILISTAS

Nova diretoria do Sindicato dos Contabilistas tomou posse

EXPOPARANAVAÍ

Leilão dos Pioneiros vendeu 95% do gado levado a remate

EXPOPARANAVAÍ

Peões de São Carlos do Ivaí e Jardim Alegre vencem rodeio de touros e cavalos

INFRAESTRUTURA

Obras de duplicação da BR-376 estão em fase final

PRAZO

Bandas já podem se inscrever para o 14º FutRock

REUNIÃO

Presidente da Câmara de Piritiba visita Legislativo Paranavaiense

EXECUÇÃO/PARANAVAÍ

Acusado de matar padeiro já cumpriu pena por homicídio

diario do noroeste
agência dream