Indícios mostram que um jovem de 26 anos, preso em Paranavaí por furto, é um dos três homens que na última quinta-feira (21) invadiu " />
Paranavaí
Min. 21°C Max. 29°C
BARBÁRIE/SARANDI

Suspeito de participar de estupro com homicídio é preso em Paranavaí

24/01/16 00:00:00 - Paranavaí > Policial

Indícios mostram que um jovem de 26 anos, preso em Paranavaí por furto, é um dos três homens que na última quinta-feira (21) invadiu uma casa em Sarandi, estuprou uma criança de 11 anos e sua tia de 31 anos. A mulher foi morta por esganadura. Os criminosos fugiram levando dinheiro e produtos eletrônicos.
O detento já havia conseguido fiança para responder em liberdade pelo crime de furto. Porém, diante dos novos indícios, a prisão temporária foi decretada pelo Poder Judiciário. Transferido para Sarandi na tarde de ontem (23), ele passaria por reconhecimento. 
A equipe de investigadores desconfiou do acusado diante da semelhança dele com o retrato falado, feito a partir de descrição pela vítima de 11 anos. 
O suspeito nega os fatos. Porém, as evidências mostram outra realidade. O rapaz tem passagens policiais e reside em Paranavaí. 
A polícia não divulgou informações sobre a possível identificação dos outros dois comparsas no crime.
A PRISÃO - O suspeito foi preso pela Polícia Militar na última sexta-feira após cometer um furto em uma loja no centro de Paranavaí. As imagens do circuito de segurança do comércio ajudaram na identificação do ladrão. O acusado aproveitou a distração dos funcionários, pegando um carregador de celular e um aparelho de GPS.
BARBÁRIE - O estupro aconteceu na última quinta-feira (21) em Sarandi. Três homens (dois morenos e um negro) pularam o muro de um sobrado localizado na Avenida Cerro Azul no Jardim Cometa. Os homens arrombaram a janela da cozinha e invadiram o imóvel.
Armados com facas eles foram até o andar superior da casa e renderam uma mulher de 57 anos. A mulher é avó da criança (estuprada) e mãe de Rosimeire Oliveira de Souza (morta depois de também ser estuprada).
Os criminosos permaneceram cerca de meia hora na casa. Neste tempo duas crianças de 04 e 07 anos permaneceram dormindo e não presenciaram a barbárie. 

agência dream