Paranavaí
Min. 21°C Max. 32°C
VIOLÊNCIA

Assassinatos: Investigações apontam para “guerrinha” entre grupos rivais

03/05/18 00:00:00 - Paranavaí > Policial
Assassinatos: Investigações apontam para “guerrinha” entre grupos rivais O delegado Vagner dos Santos Malaquias falou sobre as investigações

As investigações sobre os dois recentes assassinatos ocorridos na região da Vila Operária, em Paranavaí, mostram que está havendo uma “guerrinha” entre grupos rivais.
A revelação foi feita ao Diário do Noroeste pelo delegado operacional da 8ª Subdivisão Policial de Paranavaí, Vagner dos Santos Malaquias. Os assassinatos podem estar relacionados também com duas recentes tentativas de homicídio.
Conforme o delegado, não está claro o motivo da guerra entre grupos, mas, pode ter ligações com rixas anteriores, brigas antigas e o tráfico de drogas.
O delegado detalha que entre março e abril ocorreram as duas tentativas de assassinatos, cujas vítimas e testemunhas estão sendo ouvidas.  
Os detalhes apontam para a possibilidade de relação entre os crimes, inclusive com identificação de suspeitos. Algumas informações são omitidas para não atrapalhar as investigações, explica Santos Malaquias.
No caso do assassinato da noite desta segunda-feira, houve duas testemunhas, além de filmagem por sistema de segurança de uma empresa. Estas “marcas” podem contribuir para elucidar o crime.
Uma pista sempre presente e que ganha força diante de algumas evidências é o tráfico de drogas. No homicídio de sábado à noite, por exemplo, foram encontradas porções de drogas e uma balança de precisão, utilizada para pesar tais substâncias com exatidão. É importante citar que se trata de produtos caros e, daí, a necessidade da medida exata.
OS CASOS - No assassinato mais recente, segunda feira à noite, dois homens chegaram na casa em uma motocicleta e fizeram os disparos contra a vítima. Depois, fugiram em direção ao Bosque Municipal.
O crime aconteceu na Rua Martin Luther King, Jardim Centenário. Duas testemunhas foram elencadas pela Polícia Militar, que inicialmente atendeu a denúncia de que houve disparos de arma de fogo. Na sequência, constatou a morte da vítima ABS, 29 anos.  
No último sábado, GLPS, 28 anos, foi executado com tiros na cabeça e no tórax. Ele estava na frente da residência, localizada na Rua Alegria, Vila Alta de Paranavaí. Nesta casa havia dez gramas de cocaína e 14 pedras de crack, droga já embalada e pronta para comercialização.

diario do noroeste
diario do noroeste
diario do noroeste
agência dream