Paranavaí
Min. 22°C Max. 31°C
PRESOS FOGEM

Nova fuga expõe fragilidade da cadeia de Alto Paraná

14/03/19 00:00:00 - Região > Alto Paraná

No final da madrugada de ontem 14 presos fugiram da Cadeia Pública de Alto Paraná. A mobilização das policias Civil e Militar continuava durante a tarde na expectativa de recapturar os fugitivos, mas nenhum havia sido encontrado. 
A nova fuga expõe a fragilidade da cadeia, que vem de uma sequência recente dessas empreitadas dos presos.
O delegado de Alto Paraná, Dimitri Tostes, informou ao Diário do Noroeste que as imagens de segurança foram checadas e revelam movimentação por volta das 4 horas da madrugada, quando os presos serraram a grade. 
O número de fujões poderia ser ainda maior, já que neste espaço havia 52 detentos. Estima-se que apenas os mais franzinos conseguiram sair, já que o buraco ficou muito pequeno. 
A cadeia tem vigilância de funcionários apenas durante o expediente. No momento da fuga apenas um investigador de plantão estava na estrutura da delegacia. 
Também a cadeia tem o problema da superlotação, já que no momento da fuga tinha 64 detentos, enquanto a capacidade é para apenas 14 pessoas. 
Após cortar a grade da cela, o grupo chegou até outra proteção, então, os fugitivos cortaram o cadeado e atingiram o solário.
Depois, usando cordas improvisadas (chamadas “Tereza” na gíria policial), escalaram o muro com cerca de sete metros e ganharam as ruas.
LISTA DE FUGITIVOS - Conforme a lista fornecida pela Polícia, os foragidos são: Alessandro Amorim Pereira, Alessandro Mariano da Conceição, Charles Junior Pansera da Silva, Douglas Rosa da Silva Dourado, Elias Henrique Pedal de Souza, Fabiano dos Santos Marchão, Felipe dos Santos, Lucas Aparecido da Silva Moraes, Marco Antônio Choti de Oliveira, Milton Barbosa, Roger dos Santos de Souza, Romerito Sampaio Pereira, Tainan Rodrigues dos Santos, Wesley Douglas Baptista, 
HISTÓRICO - A Cadeia Pública de Alto Paraná tem um histórico recente de fugas e tentativas. Em 20 de março do ano passado, dez presos conseguiram ganhar a liberdade- eles também serraram a grade e pularam o muro através do solário, igualmente com cordas improvisadas.  
No dia 12 de janeiro, também de 2018, mais dez presos conseguiram fugir. Naquela época a superlotação foi enfatizada, já que pelo menos 62 pessoas dividiam o espaço da cadeia.
A mais recente fuga registrada foi no dia 7 de janeiro deste ano. Um dos detentos conseguiu ganhar a liberdade depois de quebrar a grade da janela da cela. Chegou ao solário e pulou o muro, no entanto, não conseguiu ir muito longe, já que ainda no período da manhã daquele dia foi recapturado na zona rural do município.  

agência dream