Paranavaí
Min. 18°C Max. 30°C
AMAPORÃ

Acusado de homicídio se apresenta

11/12/18 00:00:00 - Região > Amaporã

O delegado Vagner dos Santos Malaquias informou ontem ao Diário do Noroeste que o acusado de ter matado a tiros um homem na madrugada de sábado, se apresentou e confirmou ter feito os disparos. Alega que vinha sendo ameaçado pela vítima e que teria agido para se defender.
O episódio foi em Amaporã e as investigações seguem através da Polícia Civil em Paranavaí.
Como já havia passado a situação de prisão em flagrante, o rapaz prestou depoimento em companhia do advogado de defesa e foi liberado, mas ele pode ter a prisão decretada durante o inquérito, dependendo dos rumos da investigação e de decisão do Poder Judiciário.
Malaquias citou trechos do depoimento. O acusado disse que se sentia ameaçado e que foi agredido anteriormente pela vítima em companhia de outros homens.
O atirador diz que, inclusive, fraturou um dedo de uma das mãos, consequência da violência sofrida por parte do grupo. Ilustra ainda que procurava não se encontrar com a vítima, mas, que esta se comportaria de forma contrária, fazendo provocações sempre que possível.
Relata que na madrugada de sábado estava em um bar, quando a vítima foi em sua direção e para não ser agredido, define, agiu primeiro, fazendo os disparos de arma de fogo. Nesta versão, também o homem que morreu estava armado.
O delegado esclarece que a narrativa compõe a versão do atirador confesso. Como houve testemunhas, sua versão pode se confirmar ou não.
Outras pessoas deverão ser intimadas para ajudar no esclarecimento sobre o que houve até o momento dos disparos que culminaram em uma morte. A apresentação espontânea foi no final da tarde de sábado.
O suspeito mora há 25 anos em Amaporã (portanto, tem endereço fixo) e também desempenha uma atividade profissional. Ele possui duas passagens anteriores pela Polícia, sendo uma por desacato e outra com base na Lei Maria da Penha, por violência doméstica.

agência dream