Paranavaí
Min. 21°C Max. 28°C
ÍNDICE FIRJAN

Educação e Saúde elevam índices de municípios da Amunpar

Os 28 municípios da Amunpar estão bem avaliados, de modo geral, e registraram avanços na comparação entre 2012 e 2013. No Brasil, a média de cidades com esse nível de desenvolvimento é de 68,1%

06/12/15 15:37:28 - Região > Regional

Paranavaí aparece entre as cinco cidades com alto desenvolvimento, de acordo com o Índice Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Edição 2015, com dados de 2013 (ver edição do Diário do Noroeste de ontem, 05/12), com destaque para educação e saúde.
O economista da Firjan, Jonathas Goulart, explica que o tamanho da cidade não influencia tanto no desenvolvimento das cidades. “Para saúde e educação são as políticas públicas mais estruturadas que fazem diferença. Já para emprego e renda, os maiores municípios podem absorver o mercado de trabalho dos vizinhos”.
O setor de emprego & renda, aliás, é o que tem números mais sofríveis entre os 28 municípios da Associação dos Municípios do Noroeste do Paraná (Amunpar). Nenhum deles está no nível alto (0,8 a 1); nove têm nível moderado (0,6 a 0,8); 18 têm nível regular (0,4 a 0,6) e um nível baixo (inferior a 0,4).
No setor de educação 15 têm nível alto; 13 têm nível moderado, o que pode ser considerada uma média boa para a região. Também em saúde os municípios da Amunpar tiveram bons índices: 15 têm nível alto e 13 nível moderado, idêntico ao de educação.
Isto indica que os 28 municípios da Amunpar estão bem avaliados, de modo geral, e registraram avanços na comparação entre 2012 e 2013 (ver quadro ao lado). No Brasil, a média de cidades com esse nível de desenvolvimento é de 68,1%.
Alguns municípios se destacam entre os 28: no setor de saúde Paranavaí alcança o maior índice ao lado de Inajá, Planaltina e Santa Cruz de Monte Castelo.
No setor de educação as avaliações mais altas são de Marilena (0,8769) e Nova Londrina (0,8724). Os menores índices ficam para emprego & renda nos 28 municípios da Amunpar: apenas nove têm índice moderado, enquanto que 18 têm índice regular e um índice baixo.
Na avaliação geral os destaques são para Paranavaí (5º lugar no Estado e 41º no País) e Planaltina (38º no Estado e 384 no País). Apenas um ficou com avaliação regular no índice geral, enquanto os outros 25 tiveram avaliação moderada, o que pode ser considerado significativo.
Os 10 melhores classificados da reunião da Amunpar, no índice geral são: 1º Paranavaí; 2º Planaltina do Paraná; 3º Cruzeiro do Sul; 4º Terra Rica; 5º Nova Londrina; 6º São Carlos do Ivaí; 7º Marilena; 8º Porto Rico; 9º Paraíso do Norte; 10º Inajá.   
Entre os nove municípios do entorno de Paranavaí, todos têm índice geral moderado. Na educação, cinco têm avaliação alta e quatro média; na saúde, cinco têm avaliação alta e os demais média, e na vertente emprego & renda quatro têm avaliação moderada e cinco avaliação regular, o que segue a média regional.
O melhor classificado no geral entre os nove é Rondon, 68º lugar no Estado e 670 no País, seguido de Paranacity, 91º no Estado e 835 no País.
A cidade brasileira com o maior IFDM é Extrema, cidade com menos de 30 mil habitantes, no Sul de Minas Gerais. Com índice de 0,9050, o município saiu da 569º posição para a liderança do ranking, puxado principalmente pelos bons resultados na educação. É a primeira vez desde o início da série histórica que a liderança não fica com uma cidade paulista.
Já entre as regiões, o Sul é a que possui o desenvolvimento mais alto do país, com 96,8% das cidades com IFDM moderado ou alto. Na sequência, aparece o Sudeste, com 91,5% de municípios nesse patamar. O Centro-Oeste vem reduzindo a distância na comparação com as regiões mais desenvolvidas: já não possui nenhuma cidade com baixo desenvolvimento.
A quebra ocorre no Norte e Nordeste, que possuem quase 70% das cidades com desenvolvimento regular ou baixo. A diferença entre essas duas regiões é que as cidades nordestinas levam vantagem nas vertentes sociais enquanto as nortistas avançaram mais nas questões de emprego e renda.

Região

NOROESTE DO PARANÁ

Inajá atinge números de epidemia de dengue, informa Secretaria de Saúde

SAÚDE

Campanha de vacinação contra o sarampo começa na segunda-feira

DENGUE

Mais dois municípios do Noroeste do Paraná em epidemia

IRETAMA

Celulares e até uma esmerilhadeira são apreendidos em carceragem

SAÚDE

Municípios do Noroeste contabilizam pelo menos 15 casos de dengue

POLÍCIA MILITAR

Casos de violência doméstica são registrados na região

BOMBEIROS

Operação Costa Noroeste contabiliza mais de 11 mil atendimentos

NOVO PRESIDENTE DA AMUNPAR

Freonízio Valente quer união para região Noroeste voltar a crescer

SAÚDE

Noroeste do Paraná está vulnerável à circulação do vírus da febre amarela

ELEIÇÕES 2018

Jair Bolsonaro ganhou nos municípios da Amunpar

GUAIRAÇÁ

Jovens invadem casa, dormem e são presos

NOROESTE

Duas Prefeituras da região com concurso aberto para contratação

PESCA

Primeiro dia de fiscalização da pesca termina com apreensões e multas

AÇÃO

Preso suspeito de integrar quadrilha que usava explosivos nos assaltos

GOVERNO/PR

Richa autoriza início de obras em duas rodovias do Noroeste

RANKING

Tião Medeiros é o político mais influente da região Noroeste nas redes sociais

BALANÇO

Mais de 3.400 procedimentos em saúde na Operação Verão

RIOS/NOROESTE

Pesca está liberada, mas com restrições

REGIÃO NOROESTE

Cléber da Silva assume cargo de prefeito de Inajá

QUERÊNCIA DO NORTE-ICARAÍMA

Presidente da Amunpar pede construção de ponte na PR-218

agência dream