Paranavaí
Min. 20°C Max. 35°C
SANTA MÔNICA

Mais um homicídio em Aparecida do Ivaí

Detalhe: no último domingo o homem foi internado depois de levar dois tiros numa das pernas. Teve alta, voltou para as ruas e acabou atingido novamente, desta vez, vários tiros

01/07/16 00:00:00 - Região > Santa Mônica

O Distrito de Aparecida do Ivaí, em Santa Mônica, uma tranquila comunidade a cerca de 110 km de Paranavaí, vive dias turbulentos. Depois da morte a tiros de três integrantes da mesma família, há duas semanas, ontem um homem foi encontrado morto, também a tiros.
Detalhe: no último domingo ele foi internado depois de levar dois tiros numa das pernas. Teve alta, voltou para as ruas e acabou atingido novamente, desta vez, vários tiros, que foram fatais.
A Polícia Militar, através da Companhia de Loanda, confirma que ontem recebeu a informação de que havia um homem caído em uma rua do distrito, morto, atingido por disparos de arma de fogo.
Como é rotina nestes casos, o corpo foi encaminhado para o IML - Instituto Médico Legal de Paranavaí, para a necropsia (popularmente conhecida como autópsia).
Informação obtida em Santa Mônica é de que a vítima não reside há muito tempo na cidade. Teria envolvimento com alguns furtos e roubos. Inclusive, uma das linhas de investigação apontaria neste sentido.
A princípio está descartada qualquer relação com as mortes recentes naquela localidade.
Outro detalhe é que após ter alta, depois de se recuperar dos primeiros tiros, ele foi aconselhado por terceiros a se mudar, preferiu ficar até o desfecho trágico.
Segundo informações da PM, no dia 26 a vítima foi alvejada por dois tiros de carabina ponto 22. Recebeu cuidados iniciais no Hospital Noroeste e depois na Santa Casa de Paranavaí, recebendo alta.
Ontem a reportagem do DN tentou entrar em contato com a Polícia Civil em Santa Isabel do Ivaí para obter detalhes das investigações, no entanto, os telefones (fixos e celulares) não funcionaram. Ou não atendiam ou a chamada era desviada para a caixa postal.
TRÊS MORTES - A sequência que culminou na morte de três integrantes da mesma família começou no dia 17 de junho, quando um rapaz de 17 anos foi encontrado morto a tiros. Não há autoria conhecida, mas sim indícios de que teria sido cometido por duas pessoas.
Na manhã do dia 19 de junho, a Polícia Militar atendeu mais um caso de violência extrema no distrito, onde constatou mais duas mortes. Desta vez as vítimas foram um homem de 55 anos e outro de 34 anos, respectivamente avô e primo do adolescente assassinado dois dias antes.
O acusado do crime alegou legítima defesa. Segundo ele, os dois foram armados até a sua casa, com intenção de matá-lo, pois achavam que ele era o responsável pela morte do adolescente. Nesta linha, uma vingança.
Na confusão, alega o comerciante, teria conseguido tomar o revólver de um deles, enquanto o outro se atrapalhou com a arma na jaqueta. Por isso, teria conseguido atingir os dois, sem ser alvejado. A esposa dele foi baleada e teve que receber cuidados médicos. Está fora de perigo.
A versão do suspeito está em investigação. Isso porque a Polícia Civil informou nesta semana que uma das vítimas foi atingida pelas costas e a outra da lateral para a nuca, detalhes que precisam ser confirmados pelo laudo pericial. O autor dos disparos se apresentou e permanece preso por ordem judicial.

agência dream