Paranavaí
Min. 21°C Max. 30°C
PORTO RICO

Adapar registra foco de raiva e rebanho num raio de 12 km deve ser vacinado

28/01/20 08:24:05 - Região > Saúde
Adapar registra foco de raiva e rebanho num raio de 12 km deve ser vacinado Carlos Costa falou sobre o foco de raiva em Porto Rico

Técnicos da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) confirmaram um foco de raiva em Porto Rico, cidade do Extremo- Noroeste, às margens do Rio Paraná. O foco foi detectado num rebanho bovino. A doença ataca animais herbívoros (bois, ovelhas, cabras, búfalos, cavalos, entre outros).
A informação é do supervisor da Unidade Regional de Sanidade Agropecuária de Paranavaí, o médico veterinário Carlos Vieira da Costa Júnior.
Segundo ele, todo o rebanho que está num raio de 12 quilômetros deve ser vacinado. A vacina é adquirida em lojas veterinárias e 30 dias após a imunização deve ser dada uma dose de reforço. A Defesa Agropecuária orienta a fazer a vacinação do rebanho, em regiões onde ocorre a doença, uma vez por ano.
A raiva é transmitida pelo morcego hematófago, também conhecido como morcego vampiro, que se alimenta basicamente do sangue, mas também ataca aves, incluindo galinhas.
EXPLICANDO - De acordo com o veterinário Costa, existem mais de 100 espécies de morcegos. Mas somente três são hematófagos. Todos os morcegos podem carregar o vírus da raiva, mas para que ocorra a transmissão é necessário o contato da saliva com o sangue. Por isso os vampiros, que mordem os animais, são os transmissores mais frequentes. As outras duas espécies hematófagas são mais raras e atacam apenas aves.
Estes morcegos têm hábitos noturnos e são encontrados em cavernas, ocos de árvore, minas e casas abandonadas.
SINTOMAS - Os sintomas mais comuns da contaminação é a respiração ofegante, o descontrole da coordenação motora e a morte em dez dias. O animal contaminado pela raiva sempre vai a óbito.
Segundo Costa, os produtores da região que identificarem animais com sintomas suspeitos ou algum ambiente suspeito de alojar os morcegos, como também desejarem saber se sua propriedade está na área do foco, devem procurar uma unidade de defesa sanitária – as mais próximas de Porto Rico estão nos municípios de Santa Cruz de Monte Castelo e Loanda. Os técnicos vão confirmar a doença e, se for o caso, fazer a “caçada ao morcego”.
Um dos grandes problemas no controle da raiva está na captura dos hematófagos para aplicação da pasta vampiricida, um veneno à base de anticoagulante que é levado para dentro dos abrigos pelos animais capturados. O ideal é que a coleta seja feita durante a noite e com redes armadas próximas à saída do esconderijo, mas nunca dentro. A captura durante o dia e dentro do abrigo é perigosa e quase sempre resulta na subdivisão da colônia.
TAPIRA – Fora da área de atuação do Escritório Regional de Paranavaí da Adapar, mas também na região, há um segundo foco de raiva, transmitida pelos morcegos hematófagos. Este foco está localizado no município de Tapira, numa propriedade às margens do Rio Ivaí.
Também neste caso é preciso imunizar o rebanho que está no raio de 12 quilômetros. O procedimento é o mesmo. Além de Tapira, as unidades de defesa sanitária e escritórios de atendimento no entorno estão em Santa Mônica, Planaltina do Paraná e Cidade Gaúcha.

Região

NOROESTE DO PARANÁ

Regional de Saúde faz orientações sobre atendimento em casos suspeitos de coronavírus

DENGUE

Administração Municipal pede apoio ao Ministério Público no combate à dengue

SAÚDE

Municípios têm R$ 250 milhões a mais para zerar filas de cirurgias eletivas

SAÚDE

UPA de Paranavaí registra 390 casos suspeitos de dengue em dez dias

ATUAÇÃO PARLAMENTAR

Deputado consegue liberar R$ 200 mil para ações de saúde em Paranavaí

SAÚDE

Número de casos de dengue em Paranavaí revela epidemia

SAÚDE

Noroeste do Paraná terá microrregionalização de atendimentos médicos, a partir de 2020

BRASIL

Ministério da Saúde libera R$ 1,2 bilhão e zera lista de pedidos de novos serviços

MOBILIZAÇÃO

Mobilização contra a dengue envolve todas as secretarias e instituições estaduais

PARANÁ

SESA alerta sobre a prevenção e controle da sífilis

CAMPANHA ESTADUAL

Vacinas contra a dengue serão distribuídas até 27 de outubro

PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO

Unidade móvel do HC de Barretos seguirá para outros municípios da região

DOSES GRATUITAS

Vacinação contra gripe é ampliada para crianças com menos de 11 anos

NOROESTE DO PARANÁ

Em reunião com prefeitos, secretário da Saúde aponta estratégias de combate à dengue

PARANAVAÍ

Prefeito dá posse aos 28 integrantes do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência

PRODUÇÃO

Silos públicos do Porto de Paranaguá voltam a receber cargas

AGRICULTURA

Associação dos Irrigantes do Noroeste do Paraná será criada nesta sexta-feira

SICOOB OURO BRANCO

Ano de 2019 foi marcado por três novas agências no Noroeste paranaense

INFRAESTRUTURA

Guairaçá terá investimento de R$ 20 milhões em asfalto e rede de esgoto

ALTO PARANÁ

Município anuncia conclusão da pavimentação asfáltica na Avenida Ivaí

agência dream