Paranavaí
Min. 15°C Max. 26°C

Articulistas

EDENI MENDES
EDENI MENDES
LITERATURA

Pais e Filhos

24/11/16 - Articulista > EDENI MENDES

Temos a tendência em enxergar o melhor em quem amamos.
É a regra básica da afeição, do carinho e, obviamente, do amor.
Isto explica nossa fé em nossos filhos, pais, maridos, esposas...
Explica também a crença no pai “herói”, no ser que nunca erra, que é o mais forte, o mais sábio, o irretocável.
Normalmente esta imagem dura até determinada fase, em torno início da vida adulta quando então, olhamos para o nosso “velho” e percebemos que ele também falha, também tem defeitos e é, em muitas circunstâncias, tão frágil quanto nós.
Esta passagem é essencial. Promove a maturidade, o crescimento e evolui até o momento em que também nos tornamos mães e pais e passamos a ser o objeto de admiração (e de questionamentos) de nossos filhos.
Há casos, porém, em que este simbólico rompimento não ocorre. O filho continua sempre sendo a eterna criança, cuja dependência expressa com comportamentos que vão da adoração ao sofrimento e submissão.
Os pais por outro lado, vivem, ainda que de forma tortuosa, a gratificação que esta dependência constitui e é comum ver filhos adultos prolongando eternamente a adolescência e o comportamento infantil.
A imagem que temos dos nossos filhos também vem com distorção. É natural que acreditemos e queiramos que nossos filhos sejam inteligentes, educados, brilhantes e que despertem a admiração de todos.
Parte do nosso desejo é porque projetamos em nossos filhos a continuidade de nós mesmos, como se as conquistas deles reafirmassem que acertamos na educação, que possuímos valores e que, temos grande participação no sucesso que alcançam.
Mas há um fenômeno que ocorre neste processo e nem sempre é agradável: o mundo enxerga bem mais rápido e com muito mais clareza o que não vemos.
Pais e filhos são colocados sob a ótica alheia e nem sempre o resultado é aquele que esperamos e acreditamos.
Descobrimos que nossos pais também foram adolescentes, que alguns beberam, brigaram foram irreverentes ou rebeldes. Enfim, que são humanos.
E os pais descobrem que os filhos não agradam a todos quanto imaginavam. Que não são os gênios que queriam e nem tão educados quanto acreditavam.
Esta etapa é dolorosa. Desconstruir uma imagem nem sempre é fácil, mas neste caso, é necessário.
Para os filhos é essencial pelos motivos que já foram ditos: a maturidade e o desenvolvimento emocional. Aos ver e compreender que os pais também erram e muito, o que é normal; rompem a bolha da perfeição e se fortalecem não só em sua condição de filhos como também dos futuros pais que serão com seus erros e acertos.
A negação desta falibilidade paterna/materna está atrelada à dependência, à fantasia e à projeção futura em relacionamentos que buscarão a imagem e semelhança do que é adorado, mas também fantasioso, pois esta perfeição não existe.
Admitir que nossos filhos não são tudo aquilo que imaginávamos não é menos doloroso. Não é fácil compreender que o “anjinho” é mal educado, que a “princesa” é vista apenas como uma menina mimada e que aquilo que chamamos de “personalidade forte” nada mais é do que agressividade e falha na educação.
Por isso a afirmação de que “é mais fácil educar o filho dos outros que os nossos” é verdadeira.

Também não temos como exigir que o mundo aceite e receba nossos pais e filhos da forma como enxergamos.
Falhamos a todo o momento e podemos até justificar estas falhas com o amor incondicional e gigante que temos por nossos pais e filhos.
Mas é preciso ter clareza em meio a esta cegueira emocional: criamos filhos para vida e a vida tem suas exigências e elas nem sempre são leves e compreensivas como nós somos em nossos ninhos.
São processos complexos e difíceis, que envolvem muita reflexão e sempre estarão repletos de dúvidas, mas talvez a melhor forma de lidar com eles, seja a tolerância, a ponderação, a observação e o respeito não só por quem amamos mas também por quem nos cercam e com quem convivemos.

Colaboração de Edeni Mendes da Rocha (Teka)

Mais

EDENI MENDES 23/02/18

A (suposta) amiga oculta

EDENI MENDES 16/10/17

A Curiosa história do Batom - VERMELHO

EDENI MENDES 24/07/17

A arte de dizer NÃO

EDENI MENDES 08/03/17

Hostilidade

EDENI MENDES 25/10/16

O Casamento Mudou

ver todas

Colunistas

Tânia Mara
Artigos
Dinei Feitosa
Sinopse Geral

Articulistas

André Maciel
EDENI MENDES
Fabiano Brum
Josué Ghizoni
Local
Marcelo Rios
Márcia Spada

Programe-se

27/06/19

9º Festival de Dança de Paranavaí, no Centro de Eventos Armando Trindade Fonseca. Realização: Fundação Cultural de Paranavaí. Dias 27 a 29.

27/06/19

Baile no Paranavaí Tênis Clube, sob o comando musical da Banda Música G3, de Maringá. A partir das 20h.

27/06/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Jovens Empresários e Empreendedores de Paranavaí (Aciap Jovem), sob a presidênciade Rubens Celestino Vila Júnior (Xuxa). Às 18h30, na Aciap.

27/06/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Mulheres Empresárias e Empreendedoras de Paranavaí (Aciap Mulher), sob a presidência de Denise Pierin. Às 7h30, na Aciap.

27/06/19

“Honrai vosso pai e sua mãe”. Este é o tema da palestra de Edna Regina Cruz, às 20h, no Centro Espírita André Luiz (Casa da Sopa).

28/06/19

Show da Banda Mais Bonita da Cidade, grupo completa 10 anos de carreira com turnê por 14 cidades do estado pelo Circuito Cultural do Sesi. Na Praça dos Pioneiros, com entrada é franca.

29/06/19

37º Baile de São João, no CTG Fazenda Velha Brasileira, abrilhantado pelo grupo musical Os Monarcas.

29/06/19

Baile ao som da Banda Chão Baileiro, de Paranavaí, no Paranavaí Tênis Clube. Começa às 22h.

01/07/19

Solenidade de posse do Conselho Diretor do Rotary Club Paranavaí Entre Rios, para o Ano Rotário 2019/2020. Pedro Donizete de Oliveira será o presidente.

06/07/19

Turnê 2019 Sopro, de Thiago Brado, em Rondon. O show inicia-se a partir das 22h.

11/07/19

Reunião do GPA (Grupo de Professoras Aposentadas) de Paranavaí e região, às 14h, no Clube do Professor do Noroeste.

15/07/19

XIII Semana Teológica, da Diocese de Paranavaí. 19h30, na Unipar, com o padre Alfredo Rafael Belinato Barreto. Será sobre o Espírito Santo. Vai até dia 19.

17/07/19

Reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança), tendo na presidência Cláudio Miguel de Souza. Às 18h30, na Aciap.

24/07/19

Reunião do CCCP (Conselho da Comunidade da Comarca de Paranavaí), às 18h, na Aciap. Cláudio Miguel de Souza é o presidente.

08/08/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Jovens Empresários e Empreendedores de Paranavaí (Aciap Jovem), sob a presidênciade Rubens Celestino Vila Júnior (Xuxa). Às 18h30, na Aciap.

08/08/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Mulheres Empresárias e Empreendedoras de Paranavaí (Aciap Mulher), sob a presidência de Denise Pierin. Às 7h30, na Aciap.

21/08/19

Reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança), tendo na presidência Cláudio Miguel de Souza. Às 18h30, na Aciap.

22/08/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Jovens Empresários e Empreendedores de Paranavaí (Aciap Jovem), sob a presidênciade Rubens Celestino Vila Júnior (Xuxa). Às 18h30, na Aciap.

22/08/19

Reunião do Núcleo Multissetorial Mulheres Empresárias e Empreendedoras de Paranavaí (Aciap Mulher), sob a presidência de Denise Pierin. Às 7h30, na Aciap.

28/08/19

Reunião do CCCP (Conselho da Comunidade da Comarca de Paranavaí), às 18h, na Aciap. Cláudio Miguel de Souza é o presidente.

agência dream