Paranavaí
Min. 21°C Max. 35°C
diario do noroeste

Articulistas

EDENI MENDES
EDENI MENDES
LITERATURA

A (suposta) amiga oculta

23/02/18 - Articulista > EDENI MENDES

Ela chegou um dia sem avisar e como quem conhecia tudo.
A princípio estranhei aquela companhia, que, uma vez acomodada, passou a fazer parte da minha vida.
Eu vinha de um longo período de desgaste físico e emocional e ela parecia compreender exatamente o que eu sentia.
Quando chegou começou a falar comigo com calma, devagarinho, trazendo lembranças e falas que há muito eu havia esquecido.
Comecei a me ver de forma diferente com os fatos que ela me apresentava. Conforme o tempo passava, as memórias se tornaram mais intensas assim como as falas que ela repetia.
Havia momentos, em que relembrávamos cenas inteiras com os diálogos, as cores e todas as emoções que desfilavam pela minha mente.
Ela então se instalou. Viva e cheia de energia, dizia, dia após dia, que estava ali para ficar, que era necessária e que tudo o que eu havia passado e estava sentindo era compreensível. Nos ecos dos meus cacos emocionais, acreditei.
E assim as semanas corriam, eu cada vez mais envolvida pelos argumentos dela e cada vez mais fraca diante do que ela me mostrava.
Os dias se tornaram densos e escuros. Tentei reagir, mas ela me dominava e vencia.
O que antes era tristeza agora tornava as horas insuportáveis.
Meus sonhos foram consumidos, meus planos dissecados e excluídos. 
Ela sabia tudo. 
Ela tinha todas as respostas.
Ela me dominava.
Passei a buscar saídas. Desesperadamente quis tirá-la da minha vida, mas seus dedos longos e perfurantes estavam cravados na minha alma.
Ela crescia à medida que eu definhava.
Nas noites insones que passaram a me fazer companhia, tentei desesperadamente encontrar explicação para o que eu me tornara.
Fraqueza, temor, insegurança e prostração agora me definiam e ela, cada vez mais forte e vigorosa, cuspia sem piedade palavras amargas no meu rosto.
Um dia pensei em fugir. De casa, do mundo, da vida. Um minuto de silêncio para coordenar as ideias e sentir algum alívio.
Ela, atenta a tudo que se passava comigo, sorriu em regozijo. “Sim, fuja” ela me dizia toda animada. “Há tantas formas, tantos jeitos. Só assim eu irei embora”.
E no turbilhão de emoções que me assolavam passei a acreditar que só havia uma forma de me livra dela: esquecer a vida.
Tentei muitas vezes explicar o que eu sentia. Falei para tantos que tivessem paciência, que era ela quem me atormentava e me tirava o juízo. Mas poucos a viam, raros a compreendiam e a maioria nem sabia da sua existência, mesmo porque, no dia a dia eu a mantinha contida e apenas nos meus momentos de solidão lutava com ela.
Para todos, ela era invisível.
Para mim, era a morte. Fria e terrível provocando o choro e extraindo minha esperança.

A depressão afeta mais de 330 milhões de pessoas no mundo. 
Em torno de 6% dos brasileiros sofrem com esta doença que representa quase 2% de todas as mortes no mundo cujo principal desfecho é o suicídio. 

A depressão não escolhe faixa etária, mas os idosos e jovens a partir dos quinze anos são mais afetados.
 
Ao contrário das doenças físicas que mostram claramente o estrago que fazem, a depressão muitas vezes é confundida com má vontade, humor ruim, falta de educação, desatenção e tantas outras características equivocadas que são usadas para justificar o comportamento de quem está deprimido.
Tristeza profunda, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima, culpa... Eis o dia a dia de quem sofre desta doença.
Além de toda a dor que uma pessoa depressiva vive, é comum ainda a impaciência, o preconceito e até o isolamento daqueles que a cercam, agravando o quadro.
Há momentos com tanta dor, sem explicação, que realmente se pensa em morrer, nem que seja só um pouquinho, para acabar com o que se sente e ter um pouco de paz.
Respeito e ter informações sobre a doença talvez sejam as primeiras providências para ajudar quem sofre e precisa de cuidados.
O descaso, muitas vezes, é o responsável por consequências terríveis e irreversíveis.
Portanto, sendo doença deve ser tratada como tal. Jamais se deve descartar o acompanhamento médico em qualquer tipo de depressão, mesmo que seja a mais leve delas.
No mais, atenção, afeto, compreensão e carinho nunca são demais. Até para quem não sofre de depressão.

Edeni Mendes da Rocha (Teka)

Mais

EDENI MENDES 16/10/17

A Curiosa história do Batom - VERMELHO

EDENI MENDES 24/07/17

A arte de dizer NÃO

EDENI MENDES 08/03/17

Hostilidade

EDENI MENDES 24/11/16

Pais e Filhos

EDENI MENDES 25/10/16

O Casamento Mudou

ver todas

diario do noroeste

Colunistas

Tânia Mara
Dinei Feitosa
Sinopse Geral

Articulistas

André Maciel
EDENI MENDES
Fabiano Brum
Josué Ghizoni
Marcelo Rios
Márcia Spada
diario do noroeste

Programe-se

23/01/19

Palestra sobre o tema Saúde Emocional, com a palestrante San Gavioli, master positive coach, às 19h, na Aciap. A entrada é uma colaboração espontânea de um livro novo ou usado.

24/01/19

Baile do Cincão sob a animação musical dos Meninos do Fandango (Adilson Gaiteiro), no Paranavaí Tênis Clube, a partir das 20h.

24/01/19

No Centro Espírita André Luiz (Casa da Sopa), palestra sobre o tema O Filho Pródigo. Às 20h, com a palestrante Beatriz Gelati.

24/01/19

No Sesc de Paranavaí, exibição gratuita do filme “Eu não sou seu negro”. Às 19h30, na unidade central do Sesc, próximo à Praça dos Pioneiros.

25/01/19

Acampamento Mirim, para campistas de 10 a 12 anos de idade, realização da Paróquia São Sebastião- Santuário do Carmo. Dias 25 a 27 de janeiro.

26/01/19

Nathal Santos mais Gaiteiro Mizael são os destaques musicais no baile do Paranavaí Tênis Clube. Início 22h.

30/01/19

Colação de Grau dos Cursos da Unipar de Paranavaí: Arquitetura e Urbanismo, Estética e Cosmética, Farmácia e Sistemas de Informação. Às 19h, no Harmonia Country Club.

31/01/19

Baile do Cincão ao som da Banda Santa Maria. No Paranavaí Tênis Clube, a partir das 20h.

31/01/19

Colação de Grau dos Cursos da Unipar de Paranavaí: Administração e Engenharia Civil. Às 19h, no Harmonia Country Club.

31/01/19

No Sesc de Paranavaí, exibição gratuita do filme “O futuro perfeito”. Às 19h30, na unidade central do Sesc, próximo à Praça dos Pioneiros.

31/01/19

Palestra com tema livre, proferida pelo palestrante Jorge Alberto. Às 20h, no Centro Espírita André Luiz (Casa da Sopa).

01/02/19

Colação de Grau do Curso de Direito da Unipar de Paranavaí. Às 19h, no Harmonia Country Club.

02/02/19

Encontro de Cura e Libertação "Por suas feridas fomos curados", no Recanto Dom Bosco, numa realização da CCE. O Acampamento de Oração será com Ironi Spuldaro. Contato: 3446-2947.

03/02/19

Encontro de Cura e Libertação "Por suas feridas fomos curados", no Recanto Dom Bosco, numa realização da CCE. O Acampamento de Oração será com Ironi Spuldaro. Contato: 3446-2947.

14/02/19

Formação em Hipnose Clínica, ministrada por Fernando Ventura, de São Paulo. Realização: Questão de Método. Dias 14 a 17. Contatos: fone 99900-9434 ou 99906-8696.

16/02/19

Show Serenata, de Oswaldo Montenegro, às 21h, no Teatro Marista, em Maringá.

22/02/19

Concurso Rainha da 48ª ExpoParanavaí (Exposição Agropecuária e Industrial de Paranavaí).

02/03/19

Cavalgada que antecede a 48ª ExpoParanavaí.

08/03/19

Abertura da 48ª ExpoParanavaí e 22ª Internacional, no Parque de Exposições Costa e Silva. Continua até dia 17.

09/03/19

Na ExpoParanavaí, show da dupla Zé Neto & Cristiano.

diario do noroeste
diario do noroeste
agência dream