Paranavaí
Min. 21°C Max. 33°C

Articulistas

Marcelo Rios
Marcelo Rios
PSICOLOGIA

Começar do zero

03/01/17 - Articulista > Marcelo Rios

Mais um ano se inicia para nós, e como é de praxe, a grande maioria das pessoas fazem seus votos e promessas de fim de ano, com objetivo de atingirem metas e conquistas, sejam elas pessoais e (principalmente) financeiras. Tudo isso é muito bom e válido. Essa época do ano é propicia para isso! Ela nos faz mover e refletir sobre nossos atos e decisões que tomamos ou deixamos de tomar. Nos faz parar e pensar sobre o ano que se passou, de como vivemos, agimos e aproveitamos ou desperdiçamos esses 366 dias do ano de 2016 (já que esse ano foi ano bissexto). E é também um dos momentos mais adequados para começarmos do zero! De darmos aquele “reset” em algum setor de nossa vida e reiniciar tudo de novo. No meu consultório, uma das maiores queixas de meus pacientes é o fato deles quererem ardentemente uma oportunidade de (re)começar do zero aquelas áreas de suas vidas que estiveram ou ainda estão incompletas ou sem sucesso. Mas o interessante é que, acompanhando muitos casos, percebo que essa oportunidade muitas vezes surge no curso da vida desse individuo, porém, ao invés de abraçar e entrar de corpo e alma nesse “cavalo arreado”, a pessoa se amedronta, faz uma espécie de autosabotagem, não toma a iniciativa e a decisão que é dela e somente dela, sem dizer que se acomoda e como diria Zeca Pagodinho em um de seus maiores sucessos musicais, “deixa a vida me levar”. E uma das coisas que mais podem atrapalhar ou impedir esse processo de começar (ou recomeçar) sem dúvida são os “fantasmas” do nosso passado, que por vezes pode ser esmagador e impiedoso na tentativa de mudar algumas áreas de nossas vidas, tendo como consequência nos levar a cometer os mesmo erros e comportamentos que nos fizeram fracassar, com aquele sentimento de derrota e decepção, nos deixando doídos de corpo, de alma e de tudo! Outro fator que me vem a mente, são os famosos velhos hábitos e manias da pessoa, que nada mais são que velhas formas de fazer e pensar as coisas acerca de nós mesmos e do nosso futuro e que podem ser impeditivos para uma mudança positiva, pois ficamos presos em um padrão que por vezes pode ser errôneo, e esse padrão nos impede de enxergar novos rumos e caminhos alternativos para uma solução e sucesso. É claro que não existe nenhuma fórmula mágica ou instantânea para o sucesso. No texto “um passe de mágica” que foi publicado nesse mesmo portal (Diário do Noroeste) no mês de março do ano passado, enfatizei bem esse ponto. Para que esse novo começo possa ser eficaz e bem sucedido, é necessário pensar, ser cuidadoso e sensato em alguns pontos que gostaria de salientar. Por exemplo, no que diz respeito da pessoa deixar de alimentar em sua mente o seu passado de derrotas e frustrações, que por vezes faz com que fiquemos reféns da dúvida e de ansiedades disfarçadas de providencias e receios. Tendo isso resolvido, é interessante estabelecer um plano, um alvo, um rumo. Que caminho queremos seguir? Aonde queremos chegar? Pessoas com depressão apresentam quase em todos os casos como sintoma o fato delas não terem um alvo ou um motivo para viverem suas vidas e lutarem por alguma causa, por não enxergarem alguma razão ou motivação para seguir o caminho, daí a sua apatia. Essa frustração muitas vezes pode ocorrer pelo fato da pessoa colocar pra si metas fora da realidade, quase que impossíveis de se atingir, metas praticamente utópicas. Que o digam as pessoas que todo ano fazem a promessa de melhorar e cuidar de seu peso e alimentação, mas só ficam na empolgação e na fantasia! Estabelecer um plano, estratégias e definir pequenos alvos dentro da realidade da pessoa para a partir desses criar novas metas mais altas e difíceis é uma opção bem mais sensata. Analisar os seus objetivos de acordo com o que foi planejado certamente fará com que seu alvo fique mais claro na sua mente. E claro, a partir disso o individuo sair da sua zona de conforto. Ter vergonha na cara, arregaçar as mangas e ir á luta! Somente por nossas ações e decisões pensadas e sensatas é que podemos mudar nosso tempo presente e construir um futuro promissor e cheio de esperança. Não foi à toa que Shakespeare ter dito que o ser humano é o senhor de seu destino. Seja você, portanto, o personagem principal e executor dessa aventura chamada vida! Talvez essa lição de começar do zero, muitos de nós já saibamos até decor e salteado. Então, só nos resta colocar em prática! Não tenha pressa e nem se afobe, pois afinal, temos um ano inteirinho para pela frente!

Colaboração de Marcelo Fernando Rojas Rios

Psicólogo.
CRP 08/15517 Contato: 3422-1040 / Facebook: @psicologomarcelorios

Mais

Marcelo Rios 21/06/17

A energia das pessoas não mente!

Marcelo Rios 17/03/17

O caminho interior

Marcelo Rios 04/02/17

Liberdade, liberdade!

Marcelo Rios 30/11/16

Metanoia - a metamorfose da alma!

Marcelo Rios 09/08/16

Um casamento sem afeto

ver todas

Colunistas

Tânia Mara
Artigos
Dinei Feitosa
Sinopse Geral

Articulistas

André Maciel
EDENI MENDES
Fabiano Brum
Josué Ghizoni
Marcelo Rios
Márcia Spada

Programe-se

agência dream