Paranavaí
Min. 23°C Max. 35°C
SENADO-CARGO

Namorada de Dirceu é nomeada no Senado com salário de R$ 12,8 mil

01/10/13 00:00:00 - Cotidiano > Nacional

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), negou ontem ter indicado a atual namorada do ex-ministro José Dirceu, Simone Tristão Pereira, para ocupar um cargo de confiança na instituição.
A servidora foi nomeada no dia 8 de agosto para ocupar a função de especialista em marketing de relacionamento no Interlegis (Instituto Legislativo Brasileiro) - órgão da estrutura do Senado Federal responsável pela capacitação profissional de servidores. O salário mensal da servidora, segundo o Portal da Transparência do Senado, é de R$ 12,8 mil.
Por meio de sua assessoria, Renan disse também não ter conhecimento da indicação de Simone para o cargo. A nomeação ocorreu em meio ao processo, deflagrado por Renan, de reduzir o número de cargos de confiança no Senado e a estrutura de pessoal, especialmente nas áreas administrativas da instituição.
A nomeação de Simone foi assinada pela ex-diretora geral do Senado Dóris Romariz Peixoto, que pediu para deixar o cargo há duas semanas, depois de discutir com Renan. A ex-diretora disse a interlocutores que discordava de medidas adotadas pelo presidente da Casa relacionadas aos cortes na área administrativa.
O sucessor de Dóris, Helder Rebouças, era chefe do Interlegis em agosto -quando Simone assumiu o cargo. Ele foi indicado por Renan para assumir a diretoria-geral do Senado com a saída de Dóris.
Segundo a revista "Veja", Dirceu teria pedido a Renan para indicar sua namorada para o cargo por ter ser amigo do presidente do Senado, com quem teria uma "excelente relação".
Dirceu confirmou, por meio de sua assessoria, que é namorado de Simone. Mas nega que tenha pedido a Renan para indicá-la para o cargo. Segundo assessores do ex-ministro, Simone já havia trabalhado na Câmara dos Deputados e chegou ao Interlegis por sua "capacidade profissional".
Renan também disse que não pretende exonerar a namorada de Dirceu do cargo que ocupa no Interlegis uma vez que cabe à sua chefia imediata analisar o seu desempenho profissional - uma vez que diz não ter conhecimento da indicação da servidora.
Dirceu foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no julgamento do mensalão. Uma das provas utilizadas pelo tribunal para a condenação é o fato de uma de suas ex-mulheres, Ângela Saragoça, ter recebido favores do empresário Marcos Valério em 2003: um emprego no BMG e um empréstimo de R$ 42 mil no Banco Rural.
Além disso, outro réu do mensalão, Rogério Tolentino, adquiriu um imóvel de Ângela em São Paulo. A psicóloga Maria Ângela da Silva Saragoça, 59, viveu com Dirceu de 1981 a 1990 e teve uma filha com ele.
Até o início do ano, Dirceu foi casado com Evanise Santos, que foi relações públicas da Presidência da República, com quem rompeu pouco antes de começar o namoro com Simone Tristão.

Cotidiano

MICROCEFALIA

De atleta a jornalista: conheça histórias de pessoas que vivem com microcefalia

ECONOMIA

Item alimentação faz inflação começar ano em alta

ECONOMIA

Expectativa do consumidor melhora em janeiro, mas ainda indica pessimismo

VOTAÇÃO

Câmara aprova MP que aumenta imposto sobre ganho de capital

ESTIMATIVA

Governo investiga 3.670 casos suspeitos de microcefalia no País

EM BRASÍLIA

Varejistas pedem reformas tributária e trabalhista para destravar economia

CPI DO BNDES

Sub-relator aponta indícios de improbidade e favorecimento nas operações do BNDES

CPI/FUNDOS

Ex-tesoureiro do PT é vaiado em CPI dos Fundos de Pensão

DENÚNCIAS

Pelo Facebook, Lula repudia tentativa de envolvê-lo na Operação Lava Jato

ECONOMIA

Pesquisa da CNC indica que famílias brasileiras começam 2016 mais endividadas

Geral

IBGE abre 1,4 mil vagas temporárias para o Censo Agropecuário 2016

CONCURSO

Marinha abre vagas para soldados fuzileiros navais

PODER PÚBLICO

Estados e municípios poderão construir creches em escolas que já existem

FUNDÃO

Prefeitos devem ir outra vez a Brasília para reclamar da redução de verbas

EXPANSÃO

Copel conclui subestação e linha de transmissão em São Paulo

PESQUISA

População já relaciona corrupção à má qualidade do serviço público, diz pesquisa

TRÂNSITO

Código completa 18 anos e Denatran prioriza educação e fiscalização para reduzir acidentes

GOVERNO-IMPOSTOS

Falta legitimidade para Dilma propor aumento de carga tributária, dizem entidades

PELO CORREIO

Segurado da Previdência poderá ser avisado sobre direito à aposentadoria

ENERGIA-GOVERNO

Risco de faltar eletricidade em 2016 é zero, garante comitê de monitoramento