Paranavaí
Min. 16°C Max. 27°C

Paranavaí

PARANAVAÍ

Cinco salas de vacina estarão abertas no sábado para vacinação contra gripe

  • Advogado de Paranavaí participará de reunião em comissão nacional da OAB
  • Sindoscom apresenta rol de propostas ao sindicato dos lojistas de Paranavaí
  • Polícia Civil prende acusado de roubo
  • ALAP lança 3º Concurso Literário
  • Agentes da Ditran e voluntários fazem panfletagem em Paranavaí
CASAL HOMOSSEXUAL

Briga termina com um ferido a tiro e prisão por lesão corporal

O desentendimento ontem de madrugada entre um casal homossexual na região da Vila Operária terminou de forma violenta. O caso envolve ferimento a bala, uso de drogas e posse ilegal de arma de fogo. O jovem baleado, 19 anos, permanecia internado ontem à tarde na enfermaria da Santa Casa de Paranavaí. Já o atirador, seu convivente de 38 anos, foi preso e autuado em flagrante.A situação foi denunciada quando um carro chegou até o Pronto Atendimento (PA) e o motorista deixou a vítima baleada. Acionada, a PM compareceu, mas, a vítima preferiu não identificar o autor.No entanto, as pistas levaram ao convivente. A equipe policial foi até a sua casa no local conhecido como Estrada da Divisora. O até então suspeito acabou confirmando a autoria e entregou a arma, um revólver calibre 22. Os policiais também encontraram os quatro pés de maconha e uma pequena porção da droga. Uma faca igualmente acabou apreendida, pois, na versão do suspeito, foi usada numa briga antes do desfecho violento.DEPOIMENTO - O delegado-chefe da 8ª Subdivisão Policial de Paranavaí, Luiz Carlos Mânica, confirma que o suspeito foi autuado em flagrante por lesão corporal grave e posse de arma de fogo. No depoimento o atirador alega legítima defesa. Disse que o convivente chegou em casa alterado, possivelmente pelo uso de drogas. Houve discussão e, nesta versão, a vítima foi até o quarto pegar a arma de fogo. Então, relata o suspeito, se armou também com uma faca. Os dois teriam entrado em luta corporal e a arma saído da mão da vítima. O atirador diz que fez um disparo, pois, na briga, a vítima ficou com a faca nas mãos.   Ainda no depoimento, alega que não tinha interesse de matar o convivente. Tanto que ele mesmo prestou socorro, encaminhando ao PA. O autor do disparo foi preso em 2009 pelo crime de associação para o tráfico, permanecendo detido até 2011. Em 2016 mais uma vez foi flagrado, desta vez por posse de arma de fogo. No entanto, saiu no mesmo ano. Já a vítima tem na ficha uma passagem por furto qualificado. 

diario do noroeste
 - Quinta-feira | Edição 18.285
Diário Digital Quinta-feira | Edição 18.285 23/05/2019 Baixar
agência dream