Paranavaí
Min. 21°C Max. 32°C
diario do noroeste

Social

Programe-se Tânia Mara
tânia mara
Tânia Mara

Coluna Social - Tânia Mara 10/02/2019

EFEMÉRIDES DE FEVEREIRO

➲ 11/02/2018 - Faleceu a professora, escritora e poetiza Cleuza Cyrino Penha, aos 89 anos, após período internada para tratamento de uma infecção. Ela residia em Belo Horizonte-MG desde o fim de setembro de 2017, na casa do filho Ulisses. O corpo foi sepultado no dia 13/02, no Cemitério Municipal de Paranavaí, ao lado de outro pioneiro de valor inestimável, o marido de Cleuza, Boulivar Penha, falecido em 2004. Ela se destacou no ofício de educar e foi além, deixando marcas na poesia, na luta classista e na defesa dos mais necessitados. Teve atuação marcante no movimento cultural da cidade, publicando 18 livros. Tia Cleuza era uma das fundadoras da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, cadeira número 1. Dirigiu a Fundação Cultural, emprestando seu conhecimento para toda a comunidade. Também militou nas causas empresariais. Foi diretora da Aciap e do Conselho da Mulher Empresária. Atuou na Associação de Senhoras de Rotarianos e foi rotariana. Acompanhou o marido Boulivar Penha no estreito vínculo com o clube de serviço, quando este desempenhou a função de governador do Distrito 4630.  Cleuza Cyrino Penha nasceu em Lins-SP em 1º de janeiro de 1929, estabelecendo-se em Paranavaí com o marido desde 1960. Teve três filhos: a psicóloga Alda; o geólogo e professor universitário Ulisses; o empresário Edgar, além de netos e bisnetos. ➲ 11/02/2018 - Faleceu a professora, escritora e poetiza Cleuza Cyrino Penha, aos 89 anos, após período internada para tratamento de uma infecção. Ela residia em Belo Horizonte-MG desde o fim de setembro de 2017, na casa do filho Ulisses. O corpo foi sepultado no dia 13/02, no Cemitério Municipal de Paranavaí, ao lado de outro pioneiro de valor inestimável, o marido de Cleuza, Boulivar Penha, falecido em 2004. Ela se destacou no ofício de educar e foi além, deixando marcas na poesia, na luta classista e na defesa dos mais necessitados. Teve atuação marcante no movimento cultural da cidade, publicando 18 livros. Tia Cleuza era uma das fundadoras da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, cadeira número 1. Dirigiu a Fundação Cultural, emprestando seu conhecimento para toda a comunidade. Também militou nas causas empresariais. Foi diretora da Aciap e do Conselho da Mulher Empresária. Atuou na Associação de Senhoras de Rotarianos e foi rotariana. Acompanhou o marido Boulivar Penha no estreito vínculo com o clube de serviço, quando este desempenhou a função de governador do Distrito 4630.  Cleuza Cyrino Penha nasceu em Lins-SP em 1º de janeiro de 1929, estabelecendo-se em Paranavaí com o marido desde 1960. Teve três filhos: a psicóloga Alda; o geólogo e professor universitário Ulisses; o empresário Edgar, além de netos e bisnetos.

diario do noroeste

Colunistas

Tânia Mara
Dinei Feitosa
Sinopse Geral

Articulistas

André Maciel
EDENI MENDES
Fabiano Brum
Josué Ghizoni
Marcelo Rios
Márcia Spada
diario do noroeste

Programe-se

diario do noroeste
diario do noroeste
agência dream